Qui - 18/10
31º 21º 08:31
Guaíra - SP

Áreas de soja de São Paulo terão muitas chuvas até o dia 18

Trabalhos de colheita, pulverizações e demais tratos culturais continuam sendo prejudicados no Matogrosso

Agro
Guaíra, 14 de Janeiro de 2018 - 08h23

A primeira quinzena de janeiro tem sido marcada por chuvas frequentes em grande parte das regiões produtoras do Sudeste e Centro Oeste do Brasil. O fenômeno conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) cumpriu seu papel e trouxe bons volumes de chuva para essas regiões.

Além disso, outras áreas que não estiveram sob o efeito da ZCAS, como sul do Pará, Sul do Tocantins e Piauí também registraram chuva nas últimas semanas, com forte diminuição nos últimos dias. Somente as regiões produtoras do extremo sul do Brasil e em grande parte da região Nordeste, como oeste da Bahia, têm apresentado chuvas mais irregulares e menos frequentes para essa época do ano.

Próximos dias

Desde o dia 10 de janeiro esse cenário começou a mudar. O corredor de umidade Sudeste/Centro-Oeste está se dissipando e as regiões produtoras, principalmente de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo terão uma boa janela para colheita e, logo em seguida, para o plantio.

Em contrapartida, a região Sul do Brasil, principalmente o Rio Grande do Sul, já está tendo registros de chuvas, que tendem a ser mais frequentes nos próximos dias, principalmente nos fins de tarde e inícios de noite.

Lavouras do MT

A chuva não está dando trégua em quase todo o Mato Grosso, com isso, os trabalhos de colheita, pulverizações e demais tratos culturais continuam sendo prejudicados. Muitos produtores já começam a relatar apodrecimento de algumas lavouras de soja por conta do excesso de dias chuvosos e lavouras já dessecadas e totalmente aptas a colheita.

Essas mesmas condições meteorológicas mantém a situação extremamente favorável à proliferação de doenças, o que traz ainda mais preocupações aos produtores. Outro fator que vem chamando muito a atenção é o plantio do algodão segunda safra, que está atrasado por conta do excesso de umidade no solo, impossibilitando a entrada das plantadeiras no campo.

Colaboração: Canal Rural/Climatempo


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos