Seg - 23/07
28º 16º 03:14
Guaíra - SP

Base aliada do prefeito confirma construção das 232 casas em 90 dias

Geral
Guaíra, 19 de agosto de 2017 - 09h55

José Eduardo Lelis declarou que, após a finalização das obras da Estação de Tratamento de Esgoto e com autorização da Cetesb, realizará edital de chamamento para a concretização de 400 residências

A declaração de Edvaldo Morais, líder do governo na Câmara Municipal – sobre o início da construção das 232 casas pelo CDHU em, no máximo, 90 dias – reacendeu o assunto das tão sonhadas residências à população de baixa renda do município.

Durante a sessão ordinária, realizada em 15 de agosto, a oposição também cobrou a atual gestão de José Eduardo sobre o pagamento da última parcela da FUNASA (Fundação Nacional de Saúde) para o término das obras da Estação de Tratamento de Esgoto.

De acordo com o Chefe do Executivo, o depósito foi feito e, provavelmente, até o final do ano, a ETE será concretizada. “Estávamos preocupados com essa retenção financeira do governo federal. Fizemos duas viagens a São Paulo com o superintendente da FUNASA e colocamos a necessidade de que o governo não detivesse essa verba. Nós fomos contemplados nesse sentido e o restante que faltava de R$1.340.000,00 foi depositado na conta da prefeitura nestes últimos dias”, confirmou José Eduardo.

Porém, ainda há alguns contratempos que atrasam a finalização dessa obra, que beneficiará toda a rede de esgoto de Guaíra. “Acontece que, como a prefeitura fez um empenho com contrato assinado em torno de R$ 6.700.000 e a licitação saiu em R$ 6.000.000, tem se depositado um valor maior. No entanto, em um trajeto de 700 metros, há um local de muita rocha, o que custa mais caro. Então, estamos negociando com a Fundação e a mesma deve liberar todo esse recurso para que a gente termine todo esse trajeto”, explicou.

Segundo a prefeitura, o caminho da passagem das tubulações entra em terras de uma família inventariante, ou seja, todos os herdeiros precisam assinar e alguns não querem fazer isso. “Se não conseguirmos de forma tranquila teremos que fazer de forma judicial. Está faltando praticamente somente esse trajeto”, completou o prefeito.

José Eduardo confirmou que falta pouco. “Temos 85% de obra pronta. Temos projeção de que até o final do ano entregaremos essa ETE, mesmo porque ela é fundamental para a construção não só dessas casas populares, mas de outros loteamentos também”, destacou.

“Sabemos da importância dessa obra e estamos trabalhando nesse sentido. Fiz todo o empenho necessário junto à FUNASA, com acompanhamento do José Emídio, nosso engenheiro”, complementou.

232 CASAS

Apesar de Edvaldo Morais confirmar a construção das 232 casas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) para, no máximo,  90 dias, declarações anteriores mostravam que essas obras deveriam ter sido iniciadas em junho.

A previsão havia sido dada em fevereiro, após reunião da atual gestão com o deputado estadual Roberto Engler, o presidente da CDHU, Carlos Alberto Facchini, o diretor Aguinaldo Lopes Quintana Neto e com outros técnicos da companhia.

O apoio do município se deu pela doação do terreno em que as unidades habitacionais deverão ser erguidas. José Eduardo Lelis assinou a documentação de repasse da área em fevereiro.

“Fizemos a doação da área para a CDHU e todos os trâmites que caberia à prefeitura foram realizados. Faremos agora uma continuação de uma passagem de água da Avenida 21, o que será só essa obrigação da prefeitura. E, evidentemente, terminarmos a ETE. O resto fica por conta da Companhia”, ressaltou o prefeito.

Um convênio envolvendo os governos Federal e Estadual precisa ser celebrado, o que deve viabilizar a construção de cerca de 30 mil unidades habitacionais em todo o estado, por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal. As 232 casas de Guaíra estão entre elas. Já o processo de inscrição e sorteio dos mutuários deverá ser feito pela própria Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano.

“São processos burocráticos que independem de nós. Já estive em São Paulo com o secretário Rodrigo Garcia e com a diretoria do CDHU para que esse procedimento seja feito. Temos trabalhado pois sabemos da necessidade da população”, salientou José Eduardo.

400 moradias

Em declarações ao Jornal O Guaíra, o Chefe do Executivo guairense confirmou que pretende aumentar o número de casas populares. “Logo após a regularização da área, quero voltar a fazer um chamamento para a construção de 400 casas na região do Minha Casa Minha Vida, mas ainda não temos autorização da CETESB. A gestão passado (Sérgio de Mello) fez um chamamento público dessas casas de forma irregular, haja visto que não havia autorização. Então vamos buscar assim que tivermos terminado as obras de esgoto”, finalizou.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos