-
º º 13:26
Guaíra - SP

Câmara cobra atualização do cadastro do patrimônio da prefeitura

Geral
Guaíra, 24 de novembro de 2017 - 10h16

O vereador Rafael Talarico afirmou que a falta de controle propicia extravio de bens pertencentes ao poder público e parlamentares o apoiaram

Nesta terça-feira (21), durante sessão ordinária da Câmara, o vereador Rafael Talarico cobrou da atual gestão a organização do setor de patrimônio, para manter equipamentos e materiais públicos sob inspeção para que não sejam furtados;

Ele destacou o trabalho da Polícia Civil, equipe comandada pelo Delegado de Polícia Dr. Rafael Faria Domingos, que realizou operação para apreensão de objetos pertencentes da prefeitura que estavam em poder de um servidor público. A recuperação quase não foi possível devido à desorganização que encontra-se o departamento de patrimônio do governo municipal, que é responsável por catalogar todos os pertences adquiridos pela administração pública.

Outros vereadores apoiaram a iniciativa e também lembraram de suspeitas de equipamentos e materiais que têm sumido durante a troca de mandatos, ressaltando que trata-se de peculato, que consiste na subtração ou desvio, por abuso de confiança, de dinheiro público ou de coisa móvel apreciável, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público que os administra ou guarda; abuso de confiança pública. A pena de 3 a 15 anos de prisão para quem cometer este crime e for condenado.

Os pronunciamentos apontaram que existe a suspeita que muito material foi extraviado da prefeitura e que isso será levado a sério, sendo investigado minuciosamente.

O vereador ainda cobrou do prefeito a disponibilização de mais servidores para o setor de patrimônio para que o mesmo receba a organização necessária e até sugeriu, por meio de uma indicação, que a administração possa contratar uma empresa especializada na área para dar uma consultoria. Ele também formalizou um requerimento ao prefeito solicitando informações dos nomes do diretores responsáveis pelo patrimônio da prefeitura nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos