Ter - 17/07
28º 15º 03:08
Guaíra - SP

Crise da Santa Casa se torna foco dos vereadores durante sessão

Parlamentares apresentaram sugestões e reivindicações à provedoria e ao governo municipal e pediram o apoio da população na busca de soluções para a situação financeira do único hospital de Guaíra

Cidade
Guaíra, 22 de Fevereiro de 2018 - 09h58

A sessão ordinária da Câmara Municipal, realizada na noite desta última terça-feira (20), ficou marcada com declarações enfáticas dos vereadores sobre a Santa Casa de Misericórdia de Guaíra.

Preocupados com a situação do único hospital do município, os edis apresentaram sugestões, reinvindicações e pediram o apoio da população para evitar que a situação se agrave ainda mais (confira suas declarações no final desta reportagem).

Entre os pronunciamentos, o vereador Dr. Cecílio demonstrou que se a atual gestão não fizer uma reestruturação no setor de saúde pública, nenhuma verba irá amenizar a crise financeira da Santa Casa, que é também responsável por repassar parte do dinheiro enviado pela prefeitura para o pagamento de médicos que não são concursados e trabalham em setores públicos, como ambulatório, pronto socorro e unidades de saúde. De acordo com o parlamentar, que também é médico e faz parte do corpo clínico da entidade, são gastos excessivos na saúde de Guaíra que evitam que o setor se desenvolva.

Rafael Talarico apontou que a Câmara Municipal está fazendo sua parte e que realizou, no ano passado, uma Comissão Especial de Estudos para apurar as irregularidades realizadas pela equipe de intervenção do hospital na gestão do ex-prefeito Sérgio de Mello e que o resultado dessa CEE já foi encaminhado ao Ministério Público. Porém, ele confirmou que a Casa de Leis continua buscando soluções para a Santa Casa e que, inclusive, acaba de conquistar verba de R$ 200 mil através do deputado estadual Roberto Engler.

Maria Adriana Barbosa de Oliveira Gomes pediu para que o prefeito tome providências e que conte com o apoio da Câmara para alcançar resultados para a entidade.

Outros vereadores também adicionaram o tema às suas declarações e apoiaram as explicações do Dr. Cecílio, ressaltando a necessidade de mais envolvimento da comunidade no assunto.

Eles também pediram para que a atual provedoria do hospital procure a imprensa e os meios de comunicação para explicar, exatamente, o que está acontecendo dentro da Santa Casa e qual é a real situação. Segundo eles, a diretoria precisa prestar contas aos guairenses.

R$ 7 MILHÕES DE REPASSE EM 2017

Alguns parlamentares da base aliada, como o presidente da Câmara Caio Cesar Augusto e Jorge Domingos Talarico, confirmaram, através de informações repassadas pela prefeitura, que em 2017, o governo municipal repassou o total de R$ 7 milhões à Santa Casa de Guaíra, o que corresponde a 27% do orçamento anual da saúde pública.

Ao final da sessão, Dr. Cecílio pediu, pela ordem, o direito de explicar realmente como foi esse repasse no ano passado, alegando que desse valor, nem 40% ficou realmente com a entidade. “Acontece que não podemos tapar os olhos. Dentro desses 7 milhões de reais, a maioria é para pagar médicos e funcionários da saúde municipal que hoje não fazem parte do quadro de funcionários da prefeitura na folha de pagamento, paga médico da Santa Casa, do Pronto Socorro, do Ambulatório, fora outras coisas que não sabemos o porquê. Na Santa Casa na verdade não fica nem 40 % desse valor. Aí passa essa informação para a população que vai achar que a entidade consumiu os 7 milhões. Esses médicos que recebem são funcionários não concursados. Temos que deixar a hipocrisia de lado e enfrentar as atitudes. O dinheiro que o prefeito tem para gastar com a saúde dá? Dá, desde que administrado da maneira correta. Enquanto a gente fala 7 milhões, tem que ver que não foi só para a Santa Casa. Tanto que esse vereador já falou que a entidade é a maior laranja da prefeitura. Talvez falte esclarecimento do que foi feito com esse dinheiro”, disse.

PRONUNCIAMENTOS

Confira algumas declarações sobre a Santa Casa durante essa última sessão:

Cecílio José Prates

“A nossa Santa Casa realmente está precisando de socorro, principalmente financeiro, a dívida chegou num patamar que se não houver um envolvimento da população e do nosso Executivo, realmente vai ficar difícil da situação ser contornada. Quero dizer a todos que essa história da Santa Casa fechar é balela. Ninguém fecha, ela é de corresponsabilidade do município, do secretário municipal de saúde, não tem como fechar, nós vamos ter que achar uma solução. Tive uma reunião com prefeito e secretário de saúde e providências deverão ser tomadas na parte financeira para que se abata um pouco essa dívida de R$ 6 milhões, para que ela se torne viável economicamente em funcionamento. Mas, já falamos em algumas reuniões e já cansei de falar, se não tratarmos a saúde como um todo não adianta socorrer a Santa Casa. Precisamos ver quanto se gasta hoje com a secretaria municipal de saúde, se não me engano em torno de 22% do orçamento do município, isso vai gerar em torno de mais ou menos três milhões e meio ao mês. Esse vereador, enquanto médico, acredito que esse valor é mais que suficiente para cuidar da nossa saúde pública, mas do jeito que está não dá. É preciso reestruturar a forma que está funcionando. Esse vereador acredita que se reestruturarmos a saúde, trazermos ela para um patamar necessário com qualidade, comprometimento e compromisso, o dinheiro dá e sobra, mas não adianta de nada acudirmos só a Santa Casa.”

“Agora vou pedir aos nossos munícipes, enquanto não se faz essa reestruturação, nós precisamos socorrer a Santa Casa. Não tem outra solução. A prefeitura sozinha não consegue pagar essa dívida, é preciso envolvimento de toda a sociedade, mas eu tenho vergonha de pedir dinheiro pra sociedade pra acudir ao hospital mais uma vez, porque nós estamos vendo que o dinheiro está saindo pelos dedos em outros setores. Como vai pedir dinheiro para a população se o imposto que ela paga está sendo gasto indevidamente? Sem necessidade?”

Rafael Talarico

Estamos trabalhando para encontrar uma solução para a Santa Casa. A câmara já fez a parte dela, contratou a auditoria, que foi feita, se levantou todos os problemas, foi passado para a nova diretoria para que se tome providências. A gente não fecha os olhos não. Todo mundo usa a santa casa e nenhum dos vereadores está fechando os olhos. As irregularidades foram encaminhadas ao MP. A gente sabe que a dívida de R$ 500 mil foi para R$ 7 milhões em quatro anos, tem que ser apurado mesmo e ver aonde foi parar esse dinheiro.”

“Veio a notícia que o deputado Engler está enviando para a Santa Casa 200 mil reais. Podem ter certeza que os 11 vereadores estão na causa pela Santa Casa.”

Maria Adriana Gomes

“A gente tem visto questionamento em relação aos vereadores, todos eles de uma certa forma têm se empenhado para resolver essa questão. O prefeito deve resolver e tomar as rédeas dessa situação, a Câmara fez uma Comissão especial de estudos, a qual encontrou algumas irregularidades e a prefeitura precisa tomar providências. Pedi ajuda para as duas deputadas que tenho contato. Realmente é preocupante, situação alarmante. O prefeito, que tem o poder da caneta, que chame todo mundo e resolva essa situação o mais rápido possível.”

José Reginaldo Moretti: “Fico arrepiado de ver a postura do Dr. Cecílio, dele se dedicar e se colocar à disposição, ele quer ajudar a nossa saúde. A gente precisa da experiência dele. Nós precisamos de gente como ele. Com certeza essa câmara está à disposição para ajudar também.”

Moacir João Gregório: “Fala-se do distrito industrial, nada contra, precisa sim de um, estamos precisando de um emprego, mas precisamos olhar primeiro para a nossa Santa Casa.”

Francisco de Sousa: “Nossa saúde publica hoje está precária no Brasil inteiro, não é um problema só na nossa cidade, mas, como o Dr. Cecílio falou, se pudermos ajudar vamos nos unir e procurar melhorias para a nossa Santa Casa, acredito que 11 cabeças pensam melhor que uma. Se pudermos nos reunir com a saúde e o prefeito e reestruturar, temos que fazer.”

Jorge Domingos: “É muito triste como se fez em uma intervenção desastrosa, como se fez na gestão do ex-prefeito Sergio de Mello, que triplicou a dívida da Santa Casa, um aumento muito grande de funcionários internos. Não use a saúde pra fazer política, pelo contrário, dê apoio, como todos os ex-prefeitos. Santa casa não é de partido político, muito menos dos médicos, é da população que precisa. A prefeitura ano passado gastou R$ 7 milhões com a Santa Casa, isso significa 27% do que gastou de saúde em 2017. A Câmara fez a sua parte, a prefeitura fez a sua parte e a Santa Casa, está fazendo a sua parte? Tem a diretoria, são meus amigos, mas é importante e faço o apelo ao Jonas (provedor) que vá à imprensa e explique essa situação, não estou vendo a Santa Casa falar. É momento de dar as mãos, largar as pedras e nos unir pela Santa Casa.”

Caio Augusto: “Sabemos que a Santa Casa é do povo, o único hospital na nossa cidade e temos que nos unir, vereadores, prefeito, população… Queria fazer um apelo, como cidadão Caio Augusto, que nasceu aqui, se nós todos não dermos as mãos e ajudarmos a Santa Casa tenho medo que possa fechar. A gente precisa, nesse momento, que a diretoria explique para a população sobre o que realmente tem acontecido. O prefeito encaminhou R$ 7 milhões de reais para a Santa Casa e estamos preocupados com tudo isso. Precisamos de uma ajuda da população também. Precisamos conversar e tentar chegar num denominador comum para resolver essa situação.”


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos