Seg - 17/12
32º 22º 06:48
Guaíra - SP

Depoimento de professor revela tensão antes da morte

Stefanio revela que recebeu uma mensagem do irmão de Adriele dizendo que ela estava apanhando do ex-companheiro e que, devido à distância, não tinha muito o que fazer

Policial
Guaíra, -

O professor Stefanio ao lado da judoca Adriele Sena

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O professor de Judô, Stefanio Stafuza revelou, em um depoimento no seu perfil pessoal no Facebook, momentos que antecederam a morte da judoca Adriele Sena. O sensei sempre foi muito próximo dela e um dos responsáveis pela sua projeção na modalidade esportiva.

Stefanio revela que recebeu uma mensagem do irmão de Adriele, o também atleta Douglas Sena, dizendo que ela estava apanhando do ex-companheiro e que devido à distância não tinha muito o que fazer. Stafuzza se dispôs a ajudar, pois se sentia como um segundo pai dela.

Em seu relato, o professor diz que foi a cinco endereços diferentes onde poderia encontrar Adriele, sem êxito. Decidiu ligar e quando ela atendeu ele ouviu uma voz, em soluções, dizendo que nada estava acontecendo, como se tivesse evitando lhe deixar preocupado com a situação. Ainda durante a conversa, ela disse que estava em uma casa na rua 12 B, foi quando Valdelício pegou o celular, dizendo que iria morrer, mas que antes mataria ela.

Stefanio ligou para a polícia pedindo socorro, mas só tinha a rua 12 B como referência. Ele conseguiu uma carona, pois de bicicleta seria difícil chegar ao local. “Cheguei, entrando e sem pedir licença ao ver a calçada, garagem, corredor e tudo coberto de sangue. Sangue esse que você deu inúmeras vezes pra defender nossa Guaíra e nosso Brasil mundo afora, sangue esse que você sempre deu em tudo que se propôs a fazer”, relatou.

O sensei ainda conta que chegou a ter contato com o acusado na cena no crime. “Cheguei até ao rapaz, que lhe prometeu amor eterno em nossa frente, na frente de sua família e da família Judô, deitado ao chão. Eu, particularmente, prefiro não julgá-lo, pois se Deus permitir que ele viva irá ter que conviver com a dor diária de ter acabado com a vida de uma pessoa maravilhosa como Adriele, tendo deixado uma família exemplar e uma filhinha de apenas 4 anos por um motivo banal, isso é pior que prisão perpétua!”, comentou.

Depois da cena do crime, ele comenta que foi para o Pronto Socorro e lá encontrou Adriele sem vida. “Cheguei até você, deitada, entubada, esfaqueada e sem nenhuma reação. Ali eu já sabia que minha neguinha tinha ido morar com os anjinhos. Preferi não falar o que vi aos seus pais e esperar por um milagre de Deus, mas ele preferiu levá-la pra junto dele, com esse sorriso fácil e carisma que agrada a qualquer um, esse seu jeito único.”

Finalizando, Stefanio deixa uma homenagem para sua aluna. “Você sempre foi a minha preferida. Isso nunca foi segredo para ninguém. A melhor e mais guerreira que tive dentro dos tatames, está levando um pedaço enorme do meu coração contigo. Minhas maiores alegrias no judô passei ao seu lado. Espero que ao lado de Deus você fique bem. Cuidaremos da Ana Júlia, prometo.”


TAGS:

OUTRAS NOTÍCIAS EM Policial
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos