Ter - 23/10
31º 20º 07:38
Guaíra - SP

Efeito colateral

Editorial
Guaíra, 2 de junho de 2018 - 07h36

 

 

 

 

 

 

Ninguém esperava que essa greve dos caminhoneiros provocasse um efeito colateral tão grande! Mas provocou: primeiro, todos nós nos arrepiamos – de emoção – cantamos o hino nacional e nos enternecemos com as histórias dos carreteiros.

Houve até quem os ajudassem com o fornecimento de alimentos, água, frutas e leite!

A atitude desses caminhoneiros inspirou os brasileiros… Até que começou a faltar combustíveis, que passagens aéreas foram suspensas, que houve uma remota possibilidade de desabastecimentos nos supermercados, enfim, até que a greve influenciasse no cotidiano dos brasileiros!

Aí tudo mudou!

Enquanto eram os caminhoneiros que ficavam ilhados nas estradas, no frio, longe da família, estava tudo bem! Mas, na medida em que as consequências começaram a bater na nossa porta, com este possível desabastecimento dos gêneros alimentícios, do gás de cozinha e dos combustíveis, o efeito colateral começou a aparecer!

Muitos de nós até sentimos vergonha de ficar na fila dos postos de gasolina… Enquanto a maioria brigava para abaixar o valor dos combustíveis, a minoria forma uma fila para abastece, não importava o preço.

As piadas, os memes também começaram a tomar vulto nas redes sociais, porque o brasileiro gosta muito de fazer piada com sua própria sorte, mas isso tem pouca influência lá no final, quando vemos nossos semelhantes se sacrificando pelos seus irmãos.


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos