Seg - 17/12
32º 22º 05:47
Guaíra - SP

Galpão de Recebimento de Agrotóxicos está sem operação desde 2016

A ARAGUAIR, responsável pelo local, apresentou prazo de 30 a 60 dias para funcionamento. O vereador Moretti confirmou que o espaço não está atendendo aos produtores que precisam dar a destinação correta para suas embalagens

Cidade
Guaíra, -

O vereador José Reginaldo Moretti durante visita ao Galpão de Recebimento de Embalagens confirmou que local não está atendendo os produtores rurais

 

 

 

 

 

 

 

 

Após o episódio de julho de 2016, quando o governo municipal petista tentou armazenar toneladas de resíduos de couro no galpão de recebimento de embalagens de agrotóxicos e destruiu as paredes do imóvel, o local paralisou suas atividades e até hoje encontra-se sem operação.

O espaço, localizado ao lado da Usina de Reciclagem de Lixo, na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), é de responsabilidade da ARAGUAIR (Associação das Revendas de Agrotóxicos de Guaíra e Região), entidade representante das revendedoras de agrotóxicos responsáveis pela destinação das embalagens.

Assim, os agricultores não possuem ambiente adequado para destinar os recipientes, sendo necessário levá-los a município vizinhos, como Barretos e Ituverava, o que tem causado transtorno e gastos na produção agrícola da cidade.

O vereador José Reginaldo Moretti, inclusive, esteve nas instalações do galpão para verificar a denúncia. “Como vereador, tenho que estar atento a todas as demandas da nossa população, em especial os produtores rurais, que agregam muito na nossa economia local”, frisou.

“O poder público precisa agir, é uma questão de auxílio ao homem do campo e também de evitar que danos sejam causados ao meio ambiente de nosso município. Irei cobrar providências urgentes”, complementou.

Moretti se refere a possíveis problemas que podem ocorrer caso essas embalagens não tenham o destino correto. Há diversas propriedades rurais que não estão levando os galões para o local adequado, deixando acumulados em suas áreas ou até mesmo livrando-se de maneira incorreta.

Em contato com a secretaria de agricultura, foi informado que a prefeitura é parceira destas empresas revendedoras e mantém um convênio de cooperação mútua, desde 2001, cedendo o galpão para a ARAGUAIR. “O imóvel já foi reformado e atualmente encontra-se em condições de uso, aguardando a formalização do convênio entre a ARAGUAIR e a INPEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias)”, apontou o secretário Rafael Graner Lelis.

Entretanto, de acordo com o representante da Associação, Edelson, mesmo com a reforma do posto de recebimento, ainda faltam algumas liberações técnicas e de segurança do Corpo de Bombeiros para que o galpão volte a funcionar. Além disso, ainda há restos dos resíduos de couro próximos ao imóvel, o que impede o trabalho de funcionários.

Destinação correta

A ARAGUAIR acredita que dentro de 30 a 60 dias o posto poderá voltar a receber as embalagens vazias de agrotóxicos dos produtores rurais.

Foram feitas as adequações solicitadas no ambiente. Porém, ainda falta a ligação da energia elétrica, que foi furtada por vândalos, e a pintura. Segundo informações repassadas pelo Sindicato Rural de Guaíra, o prefeito José Eduardo está tomando providências para sanar estes dois quesitos.

Enquanto isso, a Associação e o Sindicato solicitam que os agricultores façam a destinação correta nos municípios de Barretos e Ituverava, evitando futuros transtornos.


TAGS:

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos