Qui - 16/08
28º 16º 05:08
Guaíra - SP

Governo municipal busca soluções para o fechamento do aterro sanitário

Prefeitura deverá abrir processos licitatórios para a contratação de empresa de destinação dos resíduos sólidos, outra para a coleta de lixo e uma terceira para a varrição das vias públicas de Guaíra

Cidade
Guaíra, 6 de Março de 2018 - 08h46

Neste último final de semana, o prefeito José Eduardo Coscrato Lelis anunciou algumas mudanças necessárias na limpeza pública da cidade devido ao fechamento do aterro sanitário, que deverá acontecer entre junho e julho por consequência de sua capacidade ter sido ultrapassada. O vídeo foi divulgado pelas redes sociais, com o Chefe do Executivo ao lado do vice-prefeito Renato Moreira e do diretor de Desenvolvimento e Inclusão Social, José Reinaldo dos Santos Jr.

Com isso, a prefeitura tem buscado soluções junto ao consórcio de municípios, já que Guaíra não possui área para outro “lixão” e produz, atualmente, quase mil toneladas por mês de resíduos sólidos. Assim, a atual gestão definiu que haverá alterações nos serviços prestados para este setor, divulgando que irá contratar três empresas diferentes para fazer o trabalho que a Seleta Ambiental e o município realizam atualmente: aterro, coleta e varrição.

“Já está no nosso departamento de compras para fazermos três licitações diferentes: a destinação dos resíduos sólidos, ou seja, temos uma série de aterros sanitários próximos à região de Guaíra em que abriremos o processo, a empresa que der melhor condição e preço, ganhará a licitação. Paralelo a isso faremos a segunda licitação de coleta de lixo de nossa cidade e o transbordo até esse aterro; e vamos fazer a terceira, que é somente para a varrição do município”, explicou José Eduardo.

O Chefe do Executivo explicou que a licitação para a limpeza pública é de forma global e, agora, eles pretendem concretizar de forma segmentada. “É para economizar para o município, atender nesse momento o aterro que não temos e buscar eficiência na limpeza pública. É claro que isso depende da empresa concessionada, da firmeza da prefeitura e da conscientização da população para que a gente produza menos lixo, tendo cidade mais limpa e assim, mais economia”, afirmou Lelis.

Por enquanto, até a finalização dos processos licitatórios, a empresa Seleta continua atuando da mesma maneira, com a coleta de lixo durante três vezes na semana nos bairros e diariamente no centro da cidade. “Para que toda essa mudança aconteça, necessariamente por três ou quatro meses, até que as licitações aconteçam, continuaremos na mesma estrutura da forma que é concessionada atualmente. Mas, com a absoluta certeza, estamos buscando esse novo formato para melhorar, cada vez mais, a limpeza de forma econômica e absolutamente transparente, atendendo principalmente as prerrogativas dos órgãos de licenciamento ambiental”, finalizou o prefeito.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos