Sáb - 21/04
28º 16º 10:10
Guaíra - SP

Hora do Mamaço irá conscientizar mães sobre o direito de amamentar

Cidade
Guaíra, 7 de agosto de 2015 - 16h26

 

O objetivo é trazer à sociedade a reflexão e discussão da importância do apoio e reconhecimento de amamentar e seus inúmeros benefícios para a mãe e o bebê

 

Com um pic-nic no Zoológico Municipal Joaquim Garcia Franco, o município engaja uma importante mobilização amanhã (8), às 14h, fazendo um primeiro encontro entre as mães lactantes: A Hora do Mamaço de Guaíra.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade, Selma Mello, que já mobiliza o Projeto Mamãe e Bebê, associou-se à secretaria de Saúde e recebeu o apoio da secretária Jussara Soler de Queiroz e da psicóloga Verônica Borges, para executar na cidade este evento.

Conscientizar e orientar as mães sobre o direito de amamentar quando for necessário, em qualquer lugar e os benefícios do aleitamento, são as diretrizes da mobilização que já vem ocorrendo em várias cidades do Brasil e do mundo.

A Hora do Mamaço surgiu em 2012, na Semana Mundial do Aleitamento Materno Solidário, formatada pela AMS (Aleitamento Materno Solidário) Brasil. A ideia foi de lançar um evento anual quando todas as mães, de todas as cidades e estados brasileiros, se reúnam – no mesmo dia e no mesmo horário – em um ponto turístico de suas cidades, para amamentarem seus bebês simultaneamente.

O objetivo é trazer à sociedade a reflexão e discussão da importância do apoio e reconhecimento de amamentar e seus inúmeros benefícios para a mãe e o bebê.

Em 2014 incorporou a mobilização o manifesto/petição Lei de proteção à mãe que amamentar em qualquer hora e em qualquer lugar. Ação que resultou no envio de 11.600 assinaturas ao Congresso. Por outro, a movimentação resultou na edição de lei no Estado São Paulo, que prevê multa para o estabelecimento que constranger uma mãe de amamentar seu bebê.

Este ano A Hora do Mamaço, lançou outro manifesto com o objetivo maior de levar a idéia da importância de uma licença maternidade digna para o Brasil. Já são mais de 10.685 assinaturas e o documento pode ser acessado no site www.avaaz.org.

Atualmente as mães, especialmente as que trabalham, encontram dificuldade em exercer este direito básico, que se consagra como um ato de interação e amor ao filho.

De acordo com a organização da A Hora do Mamaço, em média no Brasil as crianças são amamentadas exclusivamente muito pouco, aproximadamente 58 dias, menos de dois meses. O recomendado pela OMS – Organização Mundial de Saúde – é a nutrição exclusiva pelo leite da mãe por seis meses e após a introdução de alimentação complementar, devem continuar sendo amamentadas até, pelo menos, dois anos de idade.

Conforme dados do site da OMS estudos de antropologia, demonstram que em sociedades não ocidentais, onde não existe pressão social para desmamar as crianças, é habitual a amamentação continuar até aos 3 e 4 anos de idade.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos