Sex - 19/10
29º 22º 17:18
Guaíra - SP

Moradores reclamam que estão faltando medicamentos na saúde pública de Guaíra

Geral
Guaíra, 30 de Janeiro de 2016 - 09h25

Remédios como Paracetamol, Dipirona e Omeprazol estavam em falta nas UBS’s e Farmácia Municipal. Secretaria de Saúde informou que a situação está sendo regularizada e dentro de 10 a 15 dias medicamentos devem chegar ao município

A Secretária de Saúde realizou reunião com a equipe de redação do Jornal O Guaíra, na manhã desta sexta-feira, 29, para responder os questionamentos sobre os problemas da saúde pública da cidade, como falta de medicamentos, situação das Unidades Básicas de Saúde e a epidemia de dengue.

O principal assunto discutido foi a falta de remédios das UBS’s e na Farmácia Municipal, já que moradores denunciaram que não conseguiram obter algumas medicações básicas com o governo, como Omeprazol, Paracetamol e Dipirona (dois últimos muito utilizados no tratamento para combater os sintomas da dengue).

De acordo com a farmacêutica da prefeitura, Viviane Luquesi, a prefeitura já está resolvendo este problema e explicou o motivo da ausência de certos medicamentos. “Já está sendo regularizada toda essa situação. Só estamos aguardando vir da distribuidora. Algumas intercorrências aconteceram porque muitos remédios que vinham pelo Estado, que são de fundamental importância, estavam em falta, e o município, para não deixar a população sem, teve que fazer a opção de suprir essa necessidade comprando estes medicamentos que eram de responsabilidade do Estado do programa Dose Certa”, afirmou.

Para a Secretaria de Saúde, houve falta em Guaíra por consequência do não fornecimento do Governo do Estado de São Paulo. A farmacêutica enfatizou que os remédios eram substituídos por outros para os pacientes. “Precisou fazer algumas opções de medicação para serem compradas, porém nunca ficou descoberto em relação a algum tipo de medicamento. Se chegou a faltar o Paracetamol, tinha o Dipirona, tinha Ibuprofeno. Se faltou Omeprazol, tinha Ranitidina, Cimetidina. Teve que ter um pouco desse ‘jogo de cintura’ para tentar comprar os medicamentos que o Estado não estava fornecendo para os pacientes que eram da responsabilidade deles. Porém, nenhuma classe terapêutica ficou descoberta. Sempre existia alguma alternativa que o médico poderia usar”, ressaltou Viviane, que confirmou que alguns remédios como Omeprazol e Dipirona fazem parte do programa Dose Certa.

Segundo a Secretaria, esta foi a alternativa do município. “Até há algum tempo, o governo estadual fornecia uma quantidade de medicação e isso foi cortado, passando toda a responsabilidade, uma grande parte, para o município. Então fez-se toda essa reestruturação, investimento que precisou-se fazer por causa do corte no Dose Certa.”

Mas, a farmacêutica tranquiliza a população e garante que, dentro de alguns dias, as UBS’s e Farmácia Municipal terão todo o estoque ajustado. “Agora foi regularizada toda essa situação. O Dose Certa está para chegar, ainda não chegaram os medicamentos, porém o município conseguiu comprar todos os remédios e está em processo de chegada. Está já com a distribuidora e estamos apenas esperando, de 10 a 15 dias, para que os remédios cheguem”, destacou Viviane.

A secretária de saúde, Jussara Soler, negou que a prefeitura não tenha verba para os medicamentos. “Tem verba, foram comprados e estamos aguardando chegar”, completou.

 

DENGUE

A prefeitura de Guaíra aderiu à campanha estadual e realizará hoje o Mutirão de Combate à Dengue. A secretária de saúde, Jussara Soler, e o chefe da Vigilância, Maurício Alves, mostraram através do mapa, como serão realizadas as ações e contaram, durante a reunião desta última sexta-feira, as iniciativas do governo municipal contra mosquito.

“Faremos as visitas, orientações através de panfletagem e os caminhões passarão em alguns pontos para recolherem mais entulhos e objetos que os munícipes retirarem de suas residências. Tudo para evitar que o Aedes Aegypti encontre locais propícios para sua proliferação”, contou Maurício.

A mutirão acontecerá em todas as regiões da cidade, das 8h às 13h. Clubes de serviço, voluntários, Polícia Militar e Defesa Civil Municipal também participarão do movimento. “Esperamos que a população colabore com este combate e vigie suas próprias residências. Precisamos também de voluntários para este mutirão. Quanto mais pessoas envolvidas na causa, melhor para a cidade e para os guairenses”, completou o chefe da Vigilância.

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos