Seg - 21/05
22º 08:05
Guaíra - SP

A posição da mãe no islamismo

Opinião
Guaíra, 15 de Maio de 2018 - 12h39

Por Girrad Mahmoud Sammour

No segundo domingo de maio se comemora uma data importante, qual seja o dia das mães. Ocorre que muitas pessoas se esquecem que esse dia deve ser comemorado o ano todo e não em determinadas épocas.

O islamismo demonstra tamanha importância do respeito às mães em vários versículos no Alcorão, nos quais a bondade com os pais é até associada com o aspecto mais importante do Islã, adorar somente a Deus.  Isso indica que ser bom com os pais, honrá-los e respeitá-los é extremamente importante no estilo de vida que é o Islã.

Assim diz: “E recomendamos ao homem benevolência para com seus pais. Sua mãe carrega-o penosamente durante a sua gestação e, posteriormente, sofre as dores do seu parto” (46:15).

Um homem veio ao Profeta Muhamad SWS e disse: “Ó Mensageiro de Deus! Quem dentre a humanidade merece a melhor da minha companhia?”. Ele respondeu: “A sua mãe”. O homem perguntou: “Depois quem?” Então, ele respondeu: “A sua mãe”. O homem então perguntou: “Depois quem?”. Assim, o Profeta respondeu novamente: “A sua mãe”. O homem então perguntou: “Depois quem?”. Então, ele respondeu: “Depois o seu pai”.

 O segredo da importância da mãe reside no enorme peso e responsabilidade que é colocado sobre ela e as dificuldades que ela tem de carregar – algumas responsabilidades e dificuldades que nem sequer um homem suportaria. 

No tempo do Profeta Muhammad, SWS um homem pediu permissão para participar em uma expedição militar.  O Profeta SWS perguntou ao homem se ele tinha mãe e quando ele respondeu que sim, o Profeta Muhammad SWS disse: “Fique com ela porque o Paraíso está aos pés das mães.”

De fato, não há gesto ou ação que possa compensar ou pagar o que uma mãe faz para o seu filho, o carinho, a atenção, a preocupação e a dedicação de uma mãe não tem preço e não há moeda que possa pagar isso, pois é algo incomparável e insubstituível.

No entanto, a mãe não espera que o filho pague o que ela fez por ele, no mínimo, o filho deve reconhecer esses favores únicos, estando sempre disponível para ela, auxiliando-a no que for necessário, respeitando-a e tratando com benevolência.

O Profeta (SAW) disse “Infeliz é aquele cujos pais, ambos ou um deles, atingiram a velhice durante a sua vida (isto é, enquanto o filho esteve vivo) e não adquiriu o Paraíso (ao tratar-lhes com bondade). “A fúria de Deus está sobre aquele que cria dificuldades para a sua mãe, a fúria dos anjos e das pessoas estão sobre ele. Deus não aceita as suas adorações obrigatórias nem facultativos, sem que ele se arrependa e obedeça à sua mãe.

Quando o Profeta (SWS) foi perguntado sobre os pais, respondeu: “Eles representam o seu Paraíso e o seu Inferno. O seu paraíso se for benevolentecom eles, for amigo deles. São seu Inferno se você os desrespeitar e não for amigo deles. O Islã se preocupa tanto com os pais que ele proíbe desrespeitá-los, mesmo que sejam incrédulos. Deus lembra que seus pais, em particular a mãe, passaram por grande dificuldade e esforço para criar seu filho e, portanto, merecem amor, respeito e gratidão.

Na velhice, os pais necessitam apenas de um gesto, um olhar alegre, um sorriso, atenção, carinho, cuidados e palavras doces e não tratamentos desumanos como jogar os pais a própria sorte em asilos e casas de apoio, sendo isto proibido no islamismo.

 


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  girrad@hotmail.com

Ver mais publicações >

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Girrad Mahmoud Sammour

A posição da mãe no islamismo

Gustavo Monson

13 de Maio?

Gaudêncio Torquato

As ondas eleitorais

Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos