Ter - 23/10
31º 20º 09:50
Guaíra - SP

Pais e responsáveis devem autorizar filhos a participarem da campanha dos Três Bichos

Cidade
Guaíra, 12 de agosto de 2015 - 17h24
Foto reprodução

Foto reprodução

Equipes estão atendendo crianças entre 5 e 14 anos nas escolas Enoch, Vera Vitali e Dalva Lelis. Por se tratar de medicação e exames, as crianças e adolescentes necessitam de autorização dos pais

 

A Vigilância Epidemiológica já está passando nas escolas municipais da cidade promovendo a Campanha para a eliminação dos Três Bichos e deixando fichas para que os pais e responsáveis autorizem as crianças a realizarem exames e tomarem a medicação no dia seguinte.

O público alvo da campanha atinge crianças de 5 a 14 anos. Equipes realizarão análises para tracome e tratamento para verminoses, além de aplicar um formulários destinado aos pais sobre a hanseníase.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a medicação distribuída é totalmente segura e a única contraindicação é a gravidez. A participação das crianças e adolescentes na campanha é imprescindível para a eliminação das doenças que muitas vítimas fazem em todo planeta.

Durante a campanha será entregue uma ficha para ser preenchida pelos pais relacionada a manchas no corpo, também serão examinados os olhos e as crianças serão medicadas com Albendazol (comprimidos mastigáveis). Vale lembrar que seguindo uma estratégia da Vigilância Epidemiológica, o trabalho de combate às três moléstias só ocorre em três escolas a cada ano.

 

Conheça cada doença

As Verminoses são parasitoses intestinais. Os principais sintomas: cólicas abdominais, vômitos, anemia, perda de peso, apendicite aguda, fraqueza e cansaço.

O tracoma é doença infecciosa ocular que acomete a conjuntiva e a córnea, em decorrência de repetidas infecções. É transmissível e causa alterações que podem levar à cegueira.

Hanseníase é doença representada por manchas avermelhadas, esbranquiçadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com alteração da sensibilidade térmica, dolorosa e tátil. Antigamente era conhecida como lepra.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos