Dom - 24/06
28º 19º 15:48
Guaíra - SP

Postos do município estão sem combustíveis

Supermercados tranquilizaram a população guairense demonstrando que possuem estoque dos itens de primeira necessidade; porém, gás de cozinha pode acabar nos próximos dias

Cidade
Guaíra, 26 de Maio de 2018 - 09h49

 

 

 

 

 

 

Na tarde de ontem (25), o Jornal O Guaíra confirmou com os postos de combustível da cidade que já não havia mais gasolina comum e etanol nas bombas para os consumidores guairenses.

Muitos locais destacaram a falta do produto já no final do dia de quinta-feira (24). Outros anunciaram os últimos litros até essa sexta, confirmando que não há data para reabastecimento. “Se a greve continuar, não haverá combustível até a semana que vem. Caso haja alguma mudança nesse final de semana, as distribuidoras começarão a entregar o produto apenas depois de terça-feira (29)”, afirmou a gerente de um dos estabelecimentos.

Alguns postos tiveram, inclusive, que dispensar funcionários. “Não havia o porquê de mantê-los aqui já que não temos movimento nas bombas. Mantivemos apenas um para a venda de óleo, ou recarga de celular. Por enquanto, dispensamos os outros”, completou.

Muitos motoristas conseguiram encher o tanque e estão preservando o combustível apenas para casos de necessidade. Já outros, tiveram que deixar o carro na garagem e deverão trabalhar neste sábado (26) a pé, de bicicleta ou outra alternativa.

ESTOQUE DOS SUPERMERCADOS

Preocupados com a situação de reabastecimento de produtos alimentícios no municípios, muitos moradores lotaram os supermercados ontem (25), preenchendo os carrinhos com os principais itens, mesmo sendo no final do mês. “Tivemos um movimento intenso nesta sexta, algo incomum para depois do dia 20. Foi como se fosse o quinto dia útil, muitas pessoas comprando os produtos pra casa preocupadas com a possibilidade de acabarem”, ressaltou a funcionária de um mercado do centro da cidade.

Entretanto, os mercados estão tranquilizando a população guairense demonstrando que possuem estoque dos itens de primeira necessidade. “Não estamos com as prateleiras vazias e temos estoque para os principais alimentos. Além disso, produtos de hortifrúti conseguimos com os pequenos agricultores de Guaíra, não dependendo apenas do Ceasa. Lembramos também que não há mudança de preço”, destacou.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos