Dom - 22/07
29º 15º 11:49
Guaíra - SP

Publicada a avaliação de cultivares de soja com co-inoculação

Durante o 8º Encontro Técnico de Soja, foi avaliado também o desempenho agronômico das cultivares de soja em resposta à prática da co-inoculação no sulco de semeadura. O experimento foi instalado no dia 08de novembro de 2017, sob manejo de sequeiro na Fazenda Matinha.

Agro
Guaíra, 14 de Abril de 2018 - 08h11

O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com três repetições constituindo os tratamentos 25 cultivares comerciais. “As parcelas úteis foram de 3 linhas de cinco metros de comprimento, com espaçamento entrelinhas de 0,5 m. As cultivares foram submetidas a 2 tratamentos: co-inoculação aplicada em sulco de semeadura com inoculante da empresa Stoller, em fase de testes e testemunha sem aplicação de inoculante. A dose de inoculante aplicada foi de aproximadamente 300 ml ha-1 e o volume de calda foi de 100 L ha-1. As avaliações realizadas foram: contagem do estande final, notas de acamamento, valor agronômico e produtividade”, apresenta o engenheiro agrônomo do sindicato rural de Guaíra, Renato Massaro Sobrinho.

O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com três repetições. “O experimento constituiu-se de 70 m de comprimento e 4 m de largura, com espaçamento entre linhas de 0,5 metro. O espaçamento foi dividido entre o tratamento com inoculante (30 m) e o tratamento testemunha (30 m), sendo eliminados para as avaliações os 10 m iniciais. A parcela útil correspondeu a 7,5 m2 de área, representada pelas 3 linhas centrais. Todas as técnicas de cultivo da soja, como época de semeadura, adubação, população de plantas, controle de plantas daninhas, insetos e doenças seguiram as recomendações técnicas para a cultura da soja da Embrapa (2014)”, acrescenta.

A semeadura foi realizada sob palhada de milho com adubação de 330 kg ha-1 de Yara Mila® 04 – 28 -28 + micro no sulco de semeadura. As sementes receberam tratamento prévio com inseticida + fungicida (Crop Star® + Protreat®). “A co-inoculação foi realizada no sulco de semeadura, através de um equipamento de pulverização que foi acoplado a plantadeira. O equipamento de pulverização no sulco foi disponibilizado pela empresa parceira Orion®. A dose recomendada para esse inoculante é de 200mL/ 50kg sementes, no entanto, isso varia de acordo com as condições do solo e sistema de plantio adotado. Em solos de textura média ou arenosa, áreas de pastagem, reforma de cana ou primeiro ano de cultivo da soja, deve-se fazer uso de doses mais elevadas. A dose de inoculante aplicada foi de aproximadamente 300 ml ha-1 e o volume de calda foi de 100 L ha-1”, esclarece Ivana Marino, pesquisadora científica da APTA-Polo Regional da Alta Mogiana, de Colina (SP).

Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Scott-Knott a 5% de probabilidade. Quanto a aplicação ou não do inoculante biológico contendo bactérias do gênero Bradyrhizobium e Azospirillum, na média geral das cultivares, a co-inoculação produziu 3.370,98 kg ha-1 e a testemunha 3.238,87 kg ha-1 (Gráfico 1).

“A co-inoculação proporcionou incremento na ordem de 132,11 kg ha-1. A literatura relata diferentes respostas produtivas no comportamento das cultivares. Esse fato pode estar relacionado, a grande variabilidade existente entre as estirpes que nodulam a soja quanto à eficiência do processo simbiótico, o que gera diferentes interações entre bactérias e genótipos de soja”, complementa a mestranda em Genética e Melhoramento de Plantas, Paloma Helena Libório.

A co-inoculação via sulco de semeadura proporcionou um incremento de 132,11 kg ha-1 na produtividade das cultivares avaliadas.

Gráfico

As cultivares 5, 6, 17 e 18 (SYN 15640 IPRO, SYN 13610 IPRO, M 6210 IPRO e NS 7007 IPRO) das empresas Syngenta e Coopercitrus não constam nesse gráfico, pois não foram submetidas ao tratamento de co-inoculação aplicado no sulco de semeadura.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos