Sex - 19/10
29º 22º 16:57
Guaíra - SP

Servidores exigirão que prefeito cumpra promessa de 10% de ganho real em 4 anos

Geral
Guaíra, 31 de Janeiro de 2016 - 09h40

Sindicato da categoria possui documento registrado em cartório no qual Sérgio de Mello garante 10% de ganho real em 4 anos de governo. No caso de ficarem sem ganho real, os servidores poderão paralisar as atividades mediante instalação de estado de greve geral

 

Em 2013 o Prefeito Sérgio de Mello anunciou publicamente que ofereceria ganho real de 10% aos servidores ao longo de seus 04 anos de Governo. O ganho real corresponde ao percentual oferecido além do índice de inflação (IPCA-E).

A promessa do executivo petista foi a seguinte: Em 2013, seriam dados 2,0% acima do IPCA-E, já em 2014, novamente os vencimentos seriam reajustados em 2,5% acima do IPCA-E. Em 2015 o índice seria o mesmo de 2014, ou seja, 2,5% acima do IPCA-E e finalmente, em 2016, o reajuste deverá consistir em 3,0% acima do índice do IPCA-E.

Ocorre que já no ano passado, o Prefeito Sérgio de Mello veio a descumprir a promessa pública e deixou a categoria sem ganho real, corrigindo apenas as perdas inflacionárias.

A classe servidora se revoltou e os servidores capitaneados pelo combativo presidente do Sindicato, o servidor público e advogado Rodrigo Borghetti, foram até a Câmara Municipal e exigiram que caso não houvesse incidência de ganho real, que o salário do Prefeito, que é R$ 25.000,00, bem como de seus secretários e vereadores, não fosse reajustado.

A pressão popular surtiu efeito e os vereadores votaram contra o aumento dos próprios subsídios, bem como do Prefeito e de todo o secretariado.

“Agora, em 2016 se aproxima a data-base da categoria e o Sindicato não esqueceu a promessa. Com um documento autenticado em cartório, o Sindicato pretende que o Prefeito cumpra a promessa e não descarta a possibilidade de uma paralisação geral dos serviços públicos. O Sindicato dos Servidores de Guaíra conta com o total apoio da FESSPMESP, a Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo”, destaca Borghetti.

A exigência do Sindicato é que Sérgio de Mello cumpra com a própria palavra e conceda os 2,5% devidos desde 2015, somados aos 3,0% referentes a 2016 acima do índice inflacionário. Lembrando que o IPCA-E acumulado para o reajuste será maior que 10,67%.

“O ganho real é expectativa do servidor público guairense, já que a mera reposição de perdas inflacionárias seria como se estivéssemos andando em uma esteira, ou seja, ficaríamos estacionados enquanto os preços dos produtos e serviços disparam na frente. A crise não é financeira, a crise é de administração. Apesar do aumento na arrecadação, o município faz péssimo uso do dinheiro e o gasta mal, com publicidade, cargos de confiança e outras despesas absurdas e supérfluas. Queremos ganho real e não mera reposição de perdas. Se for necessário deflagraremos paralisações durante todo o ano”, expõe o presidente do Sindicato.

“Depois de reajustar valor da tarifa de água e esgoto em mais de 12%, criar uma contribuição de iluminação de 8% na conta de energia e de renovar contratos de publicidade na ordem de meio milhão de reais, a atual administração deverá mostrar se, assim como a promessa de construção de 1.000 casas, a promessa de 10% de ganho real em 4 anos foi apenas manobra para enganar a população e ludibriar a classe servidora”, completa Rodrigo.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos