Termina hoje: alunos devem procurar AEG para utilizar auxílio e transporte universitário

Estudantes que não estavam cadastrados com a Associação dos Estudantes de Guaíra precisam entrar em contato até essa sexta-feira, ou não será possível o retorno

Após reunião realizada no início de agosto, a Associação dos Estudantes de Guaíra pontuou os principais problemas que estavam atrapalhando as viagens dos alunos para as universidades da região.

De acordo com a AEG, jovens, que antes haviam optado pela empresa não autorizada pelo governo, possuem o prazo até a data de hoje, 11 de agosto, para procurarem a instituição (localizada na Avenida 7, nº 807) e se cadastrarem.

Segundo consta em ata do encontro dos diretores com o prefeito José Eduardo, a entidade precisa prosseguir com seus trabalhos de reorganização do transporte de seus associados: “Ainda sobre os alunos que saíram, tenham ciência de que os veículos que estão sobrando ficarão à disposição destes associados até o dia 11/08/2017. Caso não haja interesse de retorno, os veículos serão dispensados e após esta data, estes alunos venham necessitar de transporte, a AEG não poderá fazer nada por eles, correndo o risco de ficarem sem o mesmo, uma vez que a empresa que contrataram não teve aprovação da comissão.”

Os diretores explicaram que a saída dos alunos prejudicou a contratação realizada pela AEG, pois os mesmos se encontravam associados, os quais têm “ônibus parados aguardando um posicionamento.”

Agora, a Associação aguarda um posicionamento da prefeitura quanto ao repasse do auxílio-transporte aos jovens, já que não é possível permitir a indicação da conta da instituição. “Foi sugerido alteração na lei e permitir a antecipação do repasse de acordo com a forma de pagamento dos alunos às empresas, ou seja, dentro do mês corrido e não no mês subsequente, o que resolveria o problema de dificuldade financeira do jovem quanto ao pagamento integral e posterior reembolso, podendo adicionar à lei a condição de que para o aluno continuar a receber o auxílio nos meses seguintes, o mesmo terá que apresentar o recibo de pagamento do mês anterior, o que ajudaria a reduzir os índices de inadimplência”, afirma a ata.

Na reunião, a AEG também solicitou a correção da tabela com os valores dos repasses, que foram questionados anteriormente, “pois, da forma como está, a prefeitura não irá contribuir mais com 50% do valor do transporte para nenhuma das linhas, uma vez que o repasse é por alunos e não por viagens realizadas como era anteriormente, já que a tabela foi calculada com a realidade do início do ano (…). Foi solicitado que a tabela seja retirada da lei e seja calculada no início de cada semestre letivo levando em consideração o número real de alunos e baixada por decreto, a fim de garantir que o repasse seja o mais próximo de 50% para a prefeitura e 50% o aluno.”

A Associação ainda deixou claro que estudantes que continuarem com a viajar em transporte alternativo serão excluídos do quadro de associados. Já os inadimplentes, que ainda não se recadastraram e que possivelmente venham a retornar, ficarão impedidos de concorrer a cargos eletivos da entidade, “por dificultarem os trabalhos da entidade, denegrirem a imagem da AEG e seus diretores em redes sociais, irem contra uma decisão tomada pelo coletivo e estarem prejudicando os demais associados que são maioria.”

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *