Sáb - 21/04
28º 16º 18:07
Guaíra - SP

Vendas de adubos foram recordes no Brasil em 2017

Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, em média, os preços dos adubos nitrogenados caíram 0,5% na comparação mensal

Agro
Guaíra, 27 de Janeiro de 2018 - 08h34

De acordo com Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), foram entregues 2,36 milhões de toneladas de adubos no país em dezembro de 2017. O volume diminuiu 28,3% em relação a novembro do ano passado e foi 11,9% menor que o entregue em dezembro de 2016.

Apesar da queda nas entregas no final do ano passado, o volume total foi recorde. Foram 34,44 milhões de toneladas no acumulado de 2017, frente as 34,08 milhões de toneladas comercializadas em 2016, recorde até então.

A produção nacional diminuiu 9,5% em 2017, na comparação com 2016, totalizando 8,18 milhões de toneladas. Com uma produção interna menor, as importações cresceram 7,5%, somando 26,30 milhões de toneladas em 2017. Este volume correspondeu a 76,4% da demanda brasileira por adubos naquele ano.

Com relação aos estoques de passagem de produtos intermediários e formulações NPK, a estimativa da Anda é de 5,53 milhões de toneladas ao final de 2017, 9,1% mais frente as 5,07 milhões de toneladas ao final de 2016.

A menor demanda neste período, as quedas do dólar frente ao real e os estoques de passagens nas indústrias tiraram a sustentação dos preços dos fertilizantes no mercado brasileiro em janeiro de 2018.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, em média, os preços dos adubos nitrogenados caíram 0,5% na comparação mensal. Para os fertilizantes fosfatados, a queda foi de 0,3%. Já as cotações dos adubos potássicos ficaram estáveis neste mesmo período.

Em curto prazo espera-se um mercado mais frouxo do lado da demanda, o que deverá manter o mercado mais calmo em termos de preços. Não estão descartadas quedas, mas vai depender do câmbio. (Scot Consultoria)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos