Sáb - 21/04
28º 16º 17:52
Guaíra - SP

Vereador e primeira-dama debatem sobre distribuição de alimentos arrecadados pelo FSS

Elaine Olivério declarou a possibilidade de encerrar a entrega das cestas básicas; Moacir João Gregório alega que apenas questionou a forma de distribuição e a quantidade arrecadada

Cidade
Guaíra, 7 de Fevereiro de 2018 - 10h42

Na manhã de ontem (06), uma postagem da presidente do Fundo Social de Solidariedade, Elaine Olivério Lelis, na rede social do Facebook, gerou dezenas de comentários e grande repercussão entre os guairenses pela possibilidade do fim da distribuição de cestas básicas para a população de baixa renda, ação criada pela própria primeira-dama e que tem atendido a dezenas de famílias.

Em suas palavras, Elaine demonstra-se indignada por um vereador questionar a prefeitura do porquê o FSS arrecadar produtos através dos bailes da Terceira Idade e doá-los para a comunidade desempregada. “(…) está falando até em nos denunciar para o Ministério Público, convido esse vereador a ir aos nossos bailes e ver o que arrecadamos…”

Ainda em sua declaração, a presidente do Fundo afirma que, a partir de agora, a campanha está paralisada. “A partir de hoje não arrecadamos mais alimentos nos bailes e passo o endereço do nobre vereador para população pedir pessoalmente pra ele”, encerra sua publicação.

O parlamentar ao qual a declaração se refere é Moacir João Gregório, que não gostou da repercussão e alegou que distorceram os requerimentos que ele enviou ao governo municipal. “Quero esclarecer à primeira-dama que não sou contra a distribuição de cestas básicas para quem realmente precisa. Recebi uma denúncia e resolvi apurar pedindo informações, nada mais! Este é meu papel como vereador e cabe a senhora que trabalha com o público saber o que é transparência”, ressaltou.

Moacir cita o requerimento enviado para a prefeitura de nº 06/2018, solicitando dados sobre a quantidade de alimentos arrecadados pela municipalidade com a realização do último baile da 3ª Idade, qual a destinação dada a tais produtos e a documentação referente à saída de tais alimentos, especificando o servidor responsável pela distribuição e quantidades que o mesmo recebeu para tanto.

“No meu requerimento, só quero as informações dos alimentos arrecadados e as famílias que foram beneficiadas. Se não existe irregularidade, porque denunciaria para o Ministério Público? Antes de jogar palavras infundadas ao vento e a população contra este vereador e toda a nossa Câmara Municipal, procure se informar melhor sobre as funções dos poderes Legislativo (vereador) e Executivo (prefeito)”, respondeu Moacir, que continuou: “Não desmereço seu trabalho que deve ter seus méritos, mas não aceito que diga que está faltando serviço para mim. Muito pelo contrário, quem precisa começar a trabalhar é o governo do atual prefeito. Há mais de 12 meses, a senhora nunca prestou contas dos alimentos arrecadados na sua rede social. Só foi este vereador questionar que logo existiu uma publicação com uma pequena quantidade de alimentos. Então, me responda no requerimento que formulei e não teremos problemas. O que a senhora quer esconder? Guaíra tem que entender que as pessoas precisam aprender que a prefeitura, o Fundo Social ou qualquer outro setor, não é a extensão de suas casas, onde elas fazem o que bem entendem. Se é do povo, tem que ser para o povo!”

A DOAÇÃO

A ação solidária citada no desentendimento do parlamentar e da primeira-dama é a arrecadação de alimentos realizada pelo Fundo Social de Solidariedade, que recolhe um quilo de alimento não perecível na entrada dos convidados dos bailes da Terceira Idade, sem exigir a obrigatoriedade da doação.

Depois disso, o FSS separa os produtos em cestas básicas e os distribui para famílias de vulnerabilidade social, que procuram o departamento e se cadastram para receber o benefício. Como são poucas as arrecadações de macarrão, feijão, sal, óleo e farinha, o setor recebe, de alguns voluntários, alguns pacotes de arroz para complementar a cesta, que é entregue às pessoas pelas mãos da presidente do Fundo, a primeira-dama Elaine. “Essas cestas são um complemento à outras que ganhamos de empresários solidários que nos doam, já que atendemos um número grande de pessoas”, afirmou Olivério em uma de suas postagens.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos