A partir de junho, Estado adota quarentena inteligente, com retomada gradual de atividades

Guaíra deverá seguir as instruções da região, que apresentará amanhã um plano ao governo estadual composto por fases de reabertura

Cidade
Guaíra, 26 de maio de 2020 - 16h47

O governo de São Paulo deve anunciar nesta quarta-feira, 27, novas regras para a quarentena no Estado, bem como um plano de retomada das atividades para ser aplicado a partir de 1° de junho.

A flexibilização deve valer apenas para municípios com taxa de isolamento de pelo menos 55%, com redução no número de novos casos por 14 dias seguidos e ocupação dos leitos de UTI inferior a 60% poderão aderir ao plano de retomada.

De acordo com o prefeito de Guaíra, José Eduardo Coscrato Lelis, através de uma reunião realizada ontem (25) entre 25 chefes de executivo da região, foram definidas as regras sobre a flexibilização. “Como na nossa região estamos com baixo índice de casos, comparado à taxa estadual, acredito que estamos tranquilos e que poderemos adotar essas medidas a partir de 1º de junho”, disse José Eduardo.

“Discutimos alguns planos de ação que têm que ser validados pelo estado, que contempla algumas questões que são rotineiras no município, ou seja: cultos religiosos com até 30% da ocupação definida nos espaços; as academias com até dois alunos por personal trainer; abertura gradual de atividades esportivas,com até 4 pessoas ou duas duplas; comércio, que está aberto interno e de portas fechados já ficaria oficialmente dentro das medidas, inclusive, com abertura gradual derestaurante com distanciamento, evitando self-service… É esse ponto que amanhã vamos enviar para São Paulo, através da aprovação dos municípios da região e, se aprovado nossos planos, a partir de 1º de junho iniciaremos essa flexibilização”, adicionou.

José Eduardo ainda confirmou que, caso o governo estadual aprove, a ideia é voltar às aulas dos alunos a partir de julho.

De acordo com SP, o plano deve ser composto por quatro fases: na primeira, as cidades poderão reabrir estabelecimentos comerciais e de serviços com área de venda igual ou inferior a 400 m²; a segunda prevê a reabertura de lojas maiores, com área superior a 400m²; a terceira fase permite hotéis, pensões e demais acomodações a voltarem a funcionar; por último, a quarta etapa autoriza cinemas, teatros, instituições religiosas, parques, academias, clubes esportivos, creches, escolas e universidades a retomarem as atividades. Cada etapa prevê, ainda, um período de 14 dias entre elas em que as prefeituras devem registrar índices de saúde estáveis.

“A nova quarentena será inteligente. Ela vai levar em conta toda a regionalização do Estado de São Paulo, o interior, a capital, a região metropolitana, o litoral de São Paulo. A decisão não será homogênea”, afirmou. “Até agora, ela foi homogênea. Até esta quarentena que se encerra no dia 31 de maio. Foi homogênea porque precisava ser”, afirmou o governador João Dória, descartando a adoção de lockdown.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente