Até o momento, há um caso de dengue registrado em 2020 em Guaíra

Confirmação é do Bairro Reinaldo Stein. São ainda 8 negativos e 12 suspeitos; secretaria de Saúde está em alerta com o retorno do vírus tipo 2, o qual a maioria da população é susceptível

Saúde
Guaíra, 3 de fevereiro de 2020 - 13h57

Neste começo de ano, a Vigilância em Saúde do Município registrou o primeiro caso de dengue em Guaíra de 2020. Até o dia 15 de janeiro, havia 21 notificações, sendo que 8 já foram descartadas e 12 ainda contam como casos suspeitos aguardando resultados de análises clínicas.

Mesmo com esse baixo número, a secretaria Municipal de Saúde permanece em estado de alerta, primeiro, porque a quantidade de larvas e criadouros encontrados nas visitas dos Agentes de Controle de Vetores aumentou significativamente no mês de janeiro, e, segundo, outro agravante é que voltou a circular na região sudeste do Brasil o tipo 2 do vírus da dengue, que há muitos anos não era detectado em pacientes na região. Assim, o Ministério da Saúde teme uma explosão de casos nos próximos meses, se não forem executadas, à risca, medidas de controle.

A melhor forma de prevenção é evitar a proliferação do Aedes aepypti, mosquito transmissor da dengue, Zica, Chikungunya e no meio urbano, também, a febre amarela. As equipes de controle de endemias têm encontrado muitas larvas em criadouros já conhecidos, como pratinhos de vasos de plantas.

O QUE FAZER?

A primeira medida é sempre deixar o agente entrar no imóvel. São funcionários já conhecidos da população, mas, em caso de dúvida da identidade do servidor, o cidadão pode ligar gratuitamente para a Ouvidoria da Saúde: 0800-940-0250.

Mesmo assim, a população é a principal protagonista no combate à dengue. A regra de ouro é eliminar todo e qualquer tipo de recipiente ou outro nicho (como, por exemplo, uma casca de ovo) que possa acumular água. É necessário ficar atento aos criadouros fixos, como ralos, calhas, vasos sanitários, dutos de escoamento de águas da chuva e outros redutos que frequentemente mantêm água parada. Neste caso, pela impossibilidade de descarte, o recomendado é o tratamento, que pode se fazer com aplicação de água sanitária a cada 15 dias, na proporção de uma colher de sopa para 5 litros de água. O mesmo pode ser feito com sal de cozinha.

Com dez minutos por dia, cada cidadão pode evitar a proliferação da dengue verificando no imóvel se há criadouros e, com ações de eliminação simples, evitar que os ovos eclodam.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente