Câmara autoriza empréstimo de 10 milhões para recape de Guaíra

Depois de muita discussão, polemicas e manifestos por parte de alguns munícipes | 7 vereadores votaram favorável ao projeto do prefeito Zé Eduardo

Política
Guaíra, 27 de junho de 2019 - 08h30


Foi uma noite pra ficar na história política da cidade. Há exemplo de outras votações, como a municipalização do ensino em Guaíra, a doação do terreno para a implantação da empresa Tomilho-Predilecta (que hoje traz importantes benéficos à cidade) que também  foram pautas polêmicas. O empréstimo junto a Caixa Economia Federal, na cifra de 10 milhões de reais para o recape da cidade causou muito barulho por parte de alguns munícipes da cidade, orquestrado pelos vereadores da oposição que mantiveram seus votos contrários até o fim.

É nítido que a população, de uma maneira geral, tenha ficado divida sobre o projeto por não entender todas as prerrogativas que foram apresentadas pelo executivo. Mas os 7 vereadores que votaram pela autorização, reforçaram que se trata de um investimento para a cidade e que os benefícios ficarão  por longos períodos.

A taxa de juros também foi um agravante pra a aceitação da maioria dos nobres Edis, sendo menos que 6% ao ano, um percentual de 0,47% ao mês. Os vereadores alegaram que o processo de tapa buracos não vinha atingindo a demanda, muito menos os recursos oferecidos por emendas de deputados que são valores que não agregam a real necessidade das ruas da cidade considerada um ”queijo suíço” há anos, por várias administrações anteriores.

Os vereadores José Reinaldo Junior e José Natal Pereira reafirmaram seus compromissos junto à população e reiteraram a responsabilidade da aprovação desse projeto, por não se tratar de um processo político e sim uma benfeitoria à toda comunidade.

No uso da tribuna ”Vicente Lacativa”, o vereador José Reinaldo Junior pediu respeito às autoridade do município e falou da chuva de ofensas e difamações, principalmente pelas redes sociais, anunciando uma campanha eleitoral antecipada.

”Vejo aqui uma guerra antecipada de políticos que almejam o poder a qualquer preço. Isso não compensa, o tempo vai dizer. E não podemos esquecer que na vida tudo que se planta colhe, se planta milho vai colher milho, se planta maldade vai colher maldade. Não podemos esquecer que todos nós temos famílias, que os mesmos tem acesso ás redes sociais. Eu tenho! Os nobres vereadores têm! O prefeito tem! E vejo muita maldade e ofensas desnecessárias, tudo isso almejando o poder a qualquer preço. Ainda não é a hora, não estamos no palanque”, disse o vereador Zé Reinaldo.

Vários munícipes estiveram na plenária com nariz de palhaço, e por varias vezes foram retalhados pelo presidente da Câmara, vereador José Reginaldo Moretti, que interrompeu a sessão em uma oportunidade e ameaçou outras vezes. ”Gostaria de pedir que a plenária não se manifestasse quando os vereadores estiverem falando. Peço respeito e silêncio, lembrando que esta ética faz parte do nosso regimento interno, e vou suspender a sessão caso não respeitem a fala dos nobres vereadores”, disse Moretti.

O projeto do DEAGUA, que requer também uma deliberação dos vereadores, para um empréstimo de 3 milhões de reais junto a Caixa objetivando a troca de tubulação de Amianto, não entrou na ordem do dia, em regime de urgência, mas deve entrar na ordem do dia da próxima sessão, após o recesso.

O prefeito José Eduardo, falou a nossa reportagem da importância da votação e mostra a responsabilidade da maioria dos vereadores com o comprometimento da cidade. ”Os nobres vereadores entenderam a importância da aprovação do projeto, o investimento é pra nossa população independente de partido e quem vai ganhar é o povo. Não estamos contraindo uma dívida, estávamos fazendo um investimento que vai ficar registrado para as próximas gerações. O futuro vai dizer do nosso comprometimento com nossa gente, com nosso povo, sou guairense nato e amo nossa cidade, quero sempre o melhor para a maioria”, finalizou o prefeito.




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Política
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos