Câmara deve votar projeto de nova subvenção para Santa Casa de Guaíra

Geral
Guaíra, 29 de outubro de 2016 - 14h23

Adicional no repasse destinado ao hospital servirá para honrar compromissos financeiros com os médicos, para evitar que os mesmos sejam demitidos neste final de mandato. Sessão extraordinária deverá acontecer nesta segunda (31)

Reunião entre vereadores, representantes da Secretaria de Saúde e da Santa Casa serviu para discutir valor da subvenção repassada à entidade

Reunião entre vereadores, representantes da Secretaria de Saúde e da Santa Casa serviu para discutir valor da subvenção repassada à entidade

Na tarde da última quinta-feira (27) aconteceu, na Câmara Municipal, uma reunião convocada pelo presidente da Casa de Leis, José Renato Tavares, entre vereadores, representantes da Secretaria Municipal de Saúde e o interventor da Santa Casa de Misericórdia, o advogado Dr. Wellington Campos. Representando os médicos, esteve presente o Dr. Willian Zeme.

O encontro serviu para discutir projeto de lei de reajuste da subvenção do hospital que está tramitando no Poder Legislativo. O prefeito Sérgio de Mello solicita autorização para repassar mais R$ 1,3 milhão para o hospital honrar seus compromissos com médicos que prestam serviços ao município. Com este novo aporte financeiro, a subvenção anual passaria de R$ 4,2 milhões para R$ 5, 5 milhões.

Durante a sessão da Câmara, realizada na última terça-feira (25), os parlamentares adiaram a votação do projeto porque gostariam de receber uma garantia por parte da Santa Casa e Secretaria de Saúde de que os valores serviriam para honrar compromissos em atraso com o pagamento dos profissionais que prestam serviços à administração municipal.

Durante a reunião desta quinta, foi explicado pelo interventor Dr. Wellington Campos, que o valor repassado pela prefeitura é destinado ao pagamento dos médicos e que apenas 10%, que é um valor da manutenção, é utilizado pela Santa Casa. Esclareceu ainda que os atrasos nos salários dos últimos meses foi por falta de repasse da administração municipal e não por culpa da entidade, uma vez que o hospital só efetua os pagamentos e os recursos são provenientes do Poder Executivo.

A Secretária de Saúde, Jussara Soller, informou que mesmo com o aumento do valor, a prefeitura seria obrigada a dispensar médicos que prestam serviços na área de especialidades. A informação causou espanto nos vereadores, uma vez que, em se tratando do profissional e as várias dificuldades enfrentadas pela área de Saúde, os municípios precisam contratar, ao contrário de demiti-los em final de mandato.

Os parlamentares então manifestaram que gostariam que ocorresse uma modificação no projeto de lei com um acréscimo no valor da subvenção de R$ 300 mil, o que seria suficiente para manter o pagamento de parte das especialidades até o final deste governo de Sérgio de Mello. Foi esclarecido que a prefeitura não possuía dotações orçamentárias suficientes para honrar o compromisso com o acréscimo proposto e que seriam necessários ajustes com alguns cortes no orçamento.

Ao final da reunião, ficou definido que os vereadores serão convocados pelo presidente da Câmara para uma sessão extraordinária na próxima segunda-feira (31), onde será votado o projeto de lei mantendo a subvenção com acréscimo de R$ 1,3 milhão, totalizado em R$ 5,5 milhão; e que a atual administração deverá realizar estudos no orçamento para ajustá-lo e assim acrescentar mais R$ 300 mil para ser mantida a contração dos médicos das especialidades.

Com a aprovação do projeto de lei, a prefeitura repassará o valor para a Santa Casa para efetuar pagamento de salários atrasados e solucionará parte dos problemas em relação ao atendimento médico. Ficará, ainda, o valor para manter o contrato dos profissionais das especialidades.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente