Combate à dengue | Imóveis com alto índice de criadouros preocupam vigilância

Essas residências serão autuadas e multadas. Setor tem feito Dias D, com concentração de esforços nas localidades com notificação de casos suspeitos

Cidade
Guaíra, 10 de dezembro de 2019 - 10h28


A dengue está sob controle em Guaíra, no entanto, com o início do período chuvoso e o prognóstico do Ministério da Saúde que prevê uma explosão de casos, devido ao reaparecimento de cepas do vírus da dengue que há anos não eram registradas, acenderam a luz de alerta na Vigilância Epidemiológica local. A cautela se justifica, porque, de acordo com o setor, com pouco mais de 10 dias de chuvas mais constantes, o número de criadouros quintuplicou.

”Estar sob controle, não quer dizer que a dengue sumiu, e sim que o último registro positivo da doença ocorreu há um bom tempo, ou seja no dia 30 de outubro, há mais de um mês” afirma a pasta. Como trabalho preventivo é o que se mostra mais eficiente no combate à doença, o departamento tem feito Dias D, com concentração de esforços nas localidades com notificação de casos suspeitos – seja ele positivo ou negativo – toda sexta-feira. Na última semana a ação ocorreu nas rua do centro…

Multa

A participação da população é imprescindível. O mosquito é voraz e altamente adaptável ao ambiente, por isso, o cidadão tem que ficar atento a qualquer objeto ou local que possa acumular água. Especialmente nesta época de calor e muita chuva. Qualquer quantidade de água parada é suficiente para a fêmea do Aedes Aegypti fazer manter a infestação.

Assim, a Vigilância colocará em prática a legislação que prevê autuação e multa para as infestações graves e reincidentes. ”É claro que teremos o bom senso de analisar cada caso, e autuações só ocorrerão quando houver elevados números de criadouros e naquelas situações em que o cidadão, mesmo depois de orientado, não tomar nenhuma providência para evitar a proliferação do mosquito” ressaltou Mauricio Alves da Silva, chefe do departamento.

Orientações

Agir rápido é primordial para conter a infecção pela dengue, zika e chikungunya. A primeira medida a ser tomada é evitar água parada nos quintais, terrenos vagos, empresas, ou todo tipo de imóvel, recipientes, ou mesmo outros nichos, como valas e dutos de escoamento de chuva. Quando da impossibilidade de dispensar o propenso criadouro, a conduta adotada deve ser de fazer a limpeza com vigorosa esfregação. Ralos e tubulações de água de chuvas podem ser tratados com sal de cozinha, na proporção de duas colheres para cada litro de água parada…



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos