Carnaval não é só folia!

Editorial
Guaíra, 27 de fevereiro de 2019 - 15h48

Nenhum país do mundo para suas atividades por quatro dias pra se dedicar inteiramente a dança, música e afins! Já que temos esta tradição, inclusive o quinto dia útil, em que pagamentos caem nas contas e os boletos vencem, mudaram para o dia 12 de março.

Mas, se quem gosta de carnaval fica esperando ano inteiro para relaxar, não podemos nos esquecer daquela parcela da população – e não são poucos – que não gosta da folia, não se atrai pelo barulho, pela algazarra e pelas bebidas que invariavelmente aparecem neste evento.

Assim, de acordo com as autoridades, é nesta época que ocorrem mais delitos do que costume: primeiro vem o furto dos celulares! Em seguida, as desavenças promovidas pelo alto teor de álcool no organismo, deixando a pessoa sensível a qualquer esbarrão que não teria maiores consequências em outras ocasiões. As infrações vão se sucedendo: o carro com um motorista alcoolizado se transforma em uma arma. As residências também ficam vazias propiciando a invasão de larápios que sabem que os donos não estão, então fazem o “limpa”.

Mas, há o outro lado: o da descontração, do relaxamento do ano inteiro de trabalho, de quatro dias para descontrair, a reunião com os amigos, a alegria de cantar e dançar sem a preocupação de estar ou não sendo ridículo. Aliás, não existe “ser ridículo” no carnaval, uma vez que tudo pode ser feito, dentro dos limites do respeito, da cordialidade e da moral e bons costumes.

A frente policial, tão necessária nestes acontecimentos, tem efetivo apto para inibir qualquer abuso. Eles estão orientados e sabem muito bem fazer o seu papel de mediador entre as partes e até mesmo detectar aquele ou aqueles que estão na folia para praticar as contravenções.

Que este ano seja o espelho dos carnavais passados: um evento familiar, o qual o cidadão pode levar a sua família e ter a certeza de que ela será respeitada.

É o que todos nós esperamos e desejamos…


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos