É inacreditável

Editorial
Guaíra, 21 de novembro de 2017 - 10h49

Vocês sabiam que a Câmara dos Deputados paga, por mês, cerca de R$ 127,8 mil em aposentadoria para dez ex-deputados federais que tiveram o mandato cassado?

O pagamento não é ilegal e o benefício é abastecido com contribuições dos próprios parlamentares e em parte com dinheiro público.

Desse grupo de parlamentares, nove tiveram o mandato cassado por envolvimento em acusações de corrupção ou improbidade administrativa.

Esse valor pode aumentar caso o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, decida conceder o benefício ao ex-deputado José Dirceu (PT-SP), condenado a mais de 30 anos de prisão na Operação Lava Jato.

Dirceu contribuiu por 35 anos e entrou com um pedido de aposentadoria como ex-deputado, no valor de R$ 9.646,57 mensais.

Nesse grupo de deputados cassados, o valor mais alto, de R$ 23.344,70, é pago ao ex-deputado Roberto Jefferson, pivô do escândalo do mensalão petista e que acabou cassado em 2005. Ele ainda explicou que recebe um valor maior porque se aposentou por motivo de doença e que, por isso, não tem Imposto de Renda descontado.

Por meio de sua assessoria de imprensa, ele argumentou que contribuiu para ao regime da Câmara ao longo dos 24 anos em que foi deputado, além de ter recolhido para o INSS por 20 anos.

Acontece que, enquanto as leis forem brandas contra corrupção e peculato e as regalias na política forem atraentes, os sociopatas vão reinar. Um sociopata não se importa de enganar, o remorso é quase nenhum, dificilmente se coloca no lugar daqueles que está prejudicando.

Se foram eles mesmos que fizeram as leis, evidentemente são eles os beneficiados!

Ninguém pensa no povo!


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente