Não é mais “ladrão que rouba ladrão”…

Editorial
Guaíra, 18 de abril de 2017 - 09h22

Aquele famoso ditado popular, que diz: “Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, não tem mais sentido no Brasil.

Estamos nos atualizando. Nos últimos anos foram cancelados grande parte dos ditados machistas como ‘À mulher casada o marido lhe basta’ e ‘Em briga de marido e mulher não se mete a colher’, que foi substituído por ‘Agressão doméstica não é brincadeira, meta a colher e chame a polícia’”.

Com relação ao ditado popular que ilustra o título desta matéria, o empreiteiro Marcelo Odebrecht disse em sua delação premiada que a falta de controle no “setor de propina” da empresa fez com que os próprios funcionários roubassem dinheiro público desviado. Olhem que esta matéria não é invenção do Sensacionalista. Este assunto é real.

Ao saber dessa afirmação vinda de Marcelo Odebrecht, a Associação Brasileira para Manutenção dos Ditados Populares anunciou que revisará sua lista de ditados em circulação. O famoso “ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão” estará cancelado até segunda ordem. Em seu lugar entrará o ditado “ladrão que rouba propina também está matando crianças e doentes” como forma de coerção.

“A gente sabe que não rima e não tem o mesmo apelo, mas achamos que é uma forma de educar”, disse o antropólogo Paulo Peixoto, responsável pela Associação Brasileira para Manutenção dos Ditados Populares.

O que mais preocupa é como este lamaçal passará para a História e como será contado nas salas de aula, assim como preocupa se os livros didáticos tratarão deste assunto que até nós, que somos contemporâneos aos fatos, temos dificuldades de entender!


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente