Ter - 22/01
33º 23º 19:02
Guaíra - SP

Quem Diria?

Editorial
Guaíra, 4 de dezembro de 2018 - 09h47

Até um ano – mais ou menos – ninguém, em sã consciência teria a ideia de que os “figurões” da nossa política sequer poderiam estar presos, enclausurados atrás das grades!

Hoje,esta é a mais pura realidade: a cada dia que passa a grande imprensa notícia a prisão de “mais um!”

O último foi o Luiz Fernando Pezão,governado do Rio de Janeiro – do MDB – amigo íntimo de Michel Temer ( que já havia livrado, antes,  seu companheiro,  da cadeia). Pezão passou a primeira noite na prisão em uma sala individual (de 3 metros por 4 metros), sem grades e monitorado por câmeras de segurança. O espaço conta com cama, prateleira e mesa. Uma divisória separa o dormitório do banheiro, que conta com pia, vaso sanitário e chuveiro. No seu primeiro café da manhã preso, Pezão recebeu pão com manteiga e café com leite, servidos no refeitório, mesmo cardápio dos demais detentos da unidade prisional da Polícia Militar, em Niterói, na região metropolitana do Rio.

Assim como aconteceu com Lula, que possui no “seu” sítio, em Atibaia um imensa adega de fazer inveja a qualquer apreciador de um bom vinho, ele e Pezão não podem desfrutar dos produtos que o desvio do dinheiro público proporcionaram.

No caso específico de Lula, que teve confiscados, recentemente pelo Juiz Sérgio Moro, de cerca de 132 peças – (obras de arte, joias, talheres, etc) que pertenciam à União, porque foram presentes  doados ao Brasil e não ao acervo particular do ex-presidente, assim como Pezão, não pode, nem um nem outro, usufruir destas riquezas.

Hoje, encarcerados, sozinhos, doentes, (Pezão ainda se trata de um câncer descoberto há cinco meses) e Lula (tem sérios sintomas de depressão), longe dos familiares e de um tratamento médico com mais conforto, será que estes políticos pensam seriamente que o crime compensou?

Acontece que em análise dessas personalidades da nossa política, o “ego” é tão inflado que eles têm certeza que merecem tudo de bom de melhor, porque deram o “sangue” para o bem do nosso país.

Um triste fim para quem já hospedou nos melhores hotéis do mundo e já comeu e bebeu do néctar dos deuses e foi recebido com tapete vermelho aos seus pés.

Se estão onde estão, é porque supostamente fizeram por merecer.


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos