Quem te viu e quem te vê!

Editorial
Guaíra, 28 de junho de 2016 - 08h09

Acabou-se a 23ª Festa do Peão de nossa cidade!!!! Foi um dos maiores fiascos da história desse evento.

O público não compareceu por livre e espontânea vontade. Não houve boicote, não houve nenhum movimento pela internet ou pela mídia para que o povo não comparecesse. Não houve sequer o boato de que a arquibancada iria cair, como aconteceu em outras ocasiões.

O povo não prestigiou o evento porque a crise de dinheiro está feia; porque não gostou da grade de shows; porque fez um friozinho careta; ou o povo não compareceu simplesmente porque não quis.

Mas, sem saudosismo ou outras intenções, quem viu as Festas do Peão já realizadas em nossa cidade, sabe muito bem o que é sentir o gostinho de uma festa bem organizada, com shows de renomes como: Luan Santana, Ivete Sangalo, Cristiano Araújo, Fernando e Sorocaba, Milionário e José Rico, Gustavo Lima, Eduardo Costa, Daniel, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone, João Carreiro e Capataz e tantos outros, só para lembrarmos que a grade era o que tinha de melhor no mercado.

Sempre fez frio na época das festas; então o tempo não foi o motivo de o público ficar em casa.  Acontece que este evento sempre primou por uma estrutura muito bem feita, havia também a credibilidade dos organizadores que, com apenas uma ligação telefônica, “vendiam” um camarote para as empresas e usinas de nossa cidade.

O que aconteceu de fato para o povo sumir da festa foi uma somatória de fatores, que foram se avolumando e deu no que deu!

Bem que tentamos e chegamos mesmo a sugerir, por telefone, para o gabinete da prefeitura que o nosso atual prefeito fizesse uma coletiva com a imprensa e desse o seu parecer sobre os fatores que envolveram a falta de “gente” neste evento e tantos outros assuntos polêmicos que marcaram a festa. Mas, como acontece com outros acontecimentos, não obtivemos respostas até o fechamento da nossa edição.

Este ano de 2016 é para ser apagado da memória de quem gosta e espera todo ano a festa do peão de Guaíra. O que aconteceu, inclusive com as depredações que se acometeram no final das festividades, é para servir apenas como exemplo de como NÃO se deve tratar com descaso um  evento da magnitude desta festa.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente