Show de horrores…

Editorial
Guaíra, 6 de fevereiro de 2019 - 09h53

Cansamos de nos emocionar com as imagens, exaustivamente mostradas na mídia, da tragédia que se abateu sobre Brumadinho (MG). Nosso coração ainda está entristecido com tanta perda e as más notícias parecem não ter fim, e agora se sucedem sob a batuta dos políticos ”lá de cima”.

O que aconteceu na eleição para presidência do Senado beirou a um circo de horrores.

Como um Congresso que quer ter credibilidade pode produzir 82 votos quando se tem apenas 81 votantes? Pior foi ver o voto ”extra” ser rasgado e ser colocado no bolso do parlamentar. E depois os outros votos serem passados pela máquina de picotar papéis para não deixar rastros da fraude?

E a cena protagonizada pela senadora e ex-ministra Kátia Abreu? A senadora, que consegue ser o símbolo máximo dessa união do MDB com o PT subiu na mesa diretora e arrancou a pasta das mãos do senador Davi Alcolumbre, que comandava a sessão. Só não saiu correndo do senado com o documento porque foi impedida de sair por outros senadores.

No final, todos os senadores decidiram adiar a votação, desde que o novo presidente designado para conduzir a votação acatasse a decisão do plenário sobre o voto aberto.

Só que no calar da noite, o juiz do PT no Supremo, Dias Toffoli, decretou que os senadores não mandam nada, quem manda é Renan Calheiros. E que o voto para a presidência do Senado no próximo biênio deveria ser fechado.

Renan e Kátia já anteviam uma derrota acachapante, então, o que fez o ex-presidente do Senado que tem mais de dez processos para serem julgados? Retirou a sua candidatura e disse que Davi tinha se transformado em Golias.

Por fim, Davi Alcolumbre, um quase desconhecido parlamentar, vai comandar o Senado e oxalá desengavete todos os projetos e pautas que favorecem o povo.

Este novo Brasil que esperamos começa a se desenhar num futuro bem próximo…


TAGS:

LEIA TAMBÉM
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos