Guaíra reforça combate à dengue neste início de ano

Após confirmação do primeiro caso de 2020, Controle de Vetores executou bloqueio, com pulverização de inseticida, larvicida e eliminação manual de criadouros em vários bairros

Saúde
Guaíra, 10 de fevereiro de 2020 - 09h02

 

São dois casos de dengue confirmados em Guaíra no ano de 2020 – um no Reynaldo Stein e outro no Jardim Elisa – e as equipes da Unidade de Controle de Vetores já iniciaram as ações de bloqueio para evitar que a doença se espalhe.

O alerta foi aceso na Secretaria Municipal de Saúde, que iniciou, há duas semanas, em vários pontos da cidade, a remoção de inservíveis de residências, terrenos e limpeza de espaços públicos, bem como a aplicação de larvicida em bocas de lobo, galerias e valetas de escoamento de águas pluviais. As atividades foram efetivadas nos bairros: Etelvina Santana da Silva  (Mutirão 3), avenida José Flores, Mario Garcia da Costa  (Cohab 2), Bom Jesus e, também, a escoadouro de água do lago Maracá que passa sob o Centro de Lazer e segue pela avenida 23, no bairro Nádia.

Na empreitada dos dias 18, 19 e 20 de janeiro, infelizmente, as equipes encontraram muitos criadouros, disseminados por todos os cantos da cidade.

População & lixo

Uma parcela diminuta da população não ajuda e, na verdade, favorece a proliferação do Aedes aegypti. São pessoas sem consciência que dispensam lixo na rua, ou em locais inadequados, como as galerias de chuvas. Servidores do setor de combate a dengue encontraram muitos detritos nos escoadouros e sarjetas da cidade; lixo como copos e sacos plásticos, que durante um período quente e chuvoso se tornam criadouros ideais do mosquito.

“Guaíra tem o serviço de coletas de lixo doméstico e outros tipos de detritos regulares, não há como jogar lixo na rua ou galeria. É uma questão de saúde pública. Dengue é uma doença grave que pode levar à morte”, alerta o secretário de Saúde, Jorge Prado.

O que fazer?

A primeira medida é sempre deixar o agente entrar no imóvel. São funcionários já conhecidos da população, mas, em caso de dúvida da identidade servidor, o cidadão pode ligar, gratuitamente, para a Ouvidoria da Saúde: 0800 940 0250.

Mesmo assim, a comunidade é a principal protagonista no combate à dengue. A regra de ouro é eliminar todo e qualquer tipo de recipiente que possa acumular água. Ficar atento aos criadouros fixos, como ralos, calhas, vasos sanitários, dutos de escoamento de águas da chuva e outros redutos que frequentemente mantêm água parada. Neste caso, pela impossibilidade de descarte, o recomendado é o tratamento, que pode ser feito com aplicação de água sanitária a cada 15 dias, na proporção de uma colher de sopa para 5 litros de água. O mesmo pode ser feito com sal de cozinha.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos