Indea divulga balanço parcial de fiscalização do vazio sanitário

Agro
Guaíra, 21 de agosto de 2016 - 08h05

Nos dois primeiros meses do cumprimento do vazio sanitário foram fiscalizadas 3.015 propriedades em MT e lavrados 25 autos de infração por descumprimento da norma

Até 15 de setembro deste ano está proibida a manutenção de plantas de soja viva, de plantio ou guaxa, em propriedades de Mato Grosso. A medida legislativa, instituída em portaria conjunta da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), é para evitar a chamada ‘ponte verde’ e a disseminação do fungo causador da ferrugem asiática da soja na safra seguinte. Nos dois primeiros meses do cumprimento do vazio sanitário foram fiscalizadas 3.015 propriedades e lavrados 25 autos de infração por descumprimento da norma.

Na primeira quinzena de junho, os fiscais do Indea monitoraram 1.275 propriedades e geraram 11 Autos de Infração (AI) pelo descumprimento da medida fitossanitária. No mês seguinte, foram 1.740 fiscalizações e 14 infrações.

Durante o período do ‘vazio sanitário’, o plantio de soja somente é permitido para pesquisas científicas que busquem o melhoramento genético, avanços das variedades, avaliação de doenças do grão e a multiplicação de sementes genéticas com prévia autorização do Indea. A ferrugem asiática da soja é uma doença causada pelo fungo Phakopsorapachyrhizi, que precisa do hospedeiro vivo para obter seu alimento, por isso, é necessário eliminar toda planta de soja viva. A doença provoca a desfolha precoce da planta, impedindo a completa formação dos grãos, o que gera redução na produtividade. (Agronotícias)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente