Já vacinou contra o sarampo? Saiba quem deve se vacinar

O sarampo voltou a circular Brasil. Três estados estão registrando casos ativos da doença. O estado de São Paulo concentra 90% dos casos

Saúde
Guaíra, 18 de agosto de 2019 - 08h30


Os surtos do sarampo em algumas cidades brasileiras levantam a dúvida: afinal, os adultos também devem tomar a vacina? Bem, teoricamente qualquer indivíduo que foi vacinado a partir do primeiro ano de vida no esquema de duas doses com intervalo mínimo de 30 dias entre elas não precisa de uma nova injeção.

Só que nem todo mundo foi imunizado assim no passado. ”A vacina contra o sarampo está disponível desde a década de 1970 na rede pública, mas era aplicada aos 9 meses de idade. E, hoje, essa dose não entra na conta por ser menos efetiva” comenta o médico Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim).

Ou seja, com exceção de quem possui comprovação de que se protegeu adequadamente, o indicado é voltar ao posto de saúde para um reforço da dose. ”Como boa parte das pessoas não possui mais a carteirinha de vacinação, o ideal seria vacinar novamente” aponta o profissional.

Outro ponto importante: Os brasileiros que já foram infectados com o vírus do sarampo não precisam tomar a vacina, porque a imunidade decorrente da invasão persiste para o resto da vida.

Vacinação – Para prevenir o aparecimento de novos casos, o Ministério da Saúde está recomendando a vacinação de reforço para crianças de seis meses a menores de um ano, que moram ou vão viajar para locais onde há surto de sarampo. Essa vacinação deve ser feita pelo menos 15 dias antes da data prevista para a viagem. A lista de municípios está disponível no site.

É importante ressaltar que essa é uma dose extra da vacina, portanto, não deve interferir na rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação. Todas as crianças do país devem continuar seguindo a orientação do Calendário Nacional de Vacinação: tomar a tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1º Dose); e aos 15 meses (2º Dose), tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela.

Entre um e 29 anos, é preciso tomar duas doses da vacina tríplice viral. Para a população entre 30 e 49 anos, uma dose é o suficiente. Os trabalhadores da saúde, grupo de alto risco, devem ter duas doses da vacina, independente da faixa etária. A vacina só é contraindicada para gestantes, menores de seis meses e pessoas com baixa imunidade.

Fontes: Saúde Abril/Ministério da Saúde



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos