A Fraude

Opinião
Guaíra, 10 de abril de 2016 - 08h06

A busca do sustento lícito é uma obrigação, para a integridade e estabelecimento da vida social. Deus diz no alcorão: “Ó humanos! Comei somente, do que há na terra, sendo lícito e benigno; e não sigais os passos do Satanás. Por certo, ele vos é inimigo declarado”. O sustento lícito e benigno é aquele adquirido pelo trabalho justo, ou uma profissão honesta sem obscuridades. O Profeta Muhmad SAAW disse: “O lícito está claro, o ilícito também; porém, entre ambos há questões duvidosas e desconhecidas por muitas pessoas. Portanto, aquele que se abster de tais suspeitas terá assegurado sua religião e dignidade; mas aquele, pois, que cair nos atos duvidosos, certamente cometerá o ilícito”. Por outro lado, a riqueza ilícita é uma provisão injusta, sem bênção alguma, para além de servir como barreira da aceitação da súplica do seu proprietário e de quem (conscientemente) se alimenta dela. Deus diz no alcorão: “Ó vós que credes! Não devoreis, ilicitamente, riquezas dos outros, entre vós, mas realizai comércio de comum acordo…”. A fraude pode ocorrer em várias modalidades, por exemplo durante a compra e a venda: Este tipo acontece quando um tenta esconder um defeito, ou algum produto, ou o estoque ou uma certa quantidade do produto, deturpando a balança ou ocultando as características do produto e sua origem. Em relação a isso existem diversos meios usados, a fim de prejudicar o consumidor, enganando-o com finalidade de que se convença a comprar o produto. Certa vez, o Profeta Muhamad SAAW passava por um vendedor de alimentos, e suspeitou do produto, pelo que introduziu sua mão nele e notou umidade, e disse: O que é esta umidade, ó comerciante? Respondeu, dizendo: É água da chuva que afetou o produto, ó Mensageiro de Deus! então o Profeta disse: E porque o produto úmido você não o colocou na parte superior, para que as pessoas pudessem observar? Saiba que aquele que defrauda não é dos meus”. Em outro dito o Profeta SWS disse: “Durante a transação, cada uma das partes há opção de negociar, enquanto o acordo não for consumado. Se as duas partes forem honestas, haverá bênção na transação, mas se optarem por ocultar o (defeito) ou mentir, então a bênção é retirada da sua transação”. A fraude pode ser através de falso testemunho, onde quantos não juram falsamente, garantindo algo indecente, somente para enganar e defraudar o consumidor, sendo que o alcorão é categórico em proibir o mesmo há 14 séculos atrás, independente se há prejuízo a pessoas próximas de nos, senão vejamos: Ó fiéis, sede firmes em observardes a justiça, atuando de testemunhas, por amor a Deus, ainda que o testemunho seja contra vós mesmos, contra os vossos pais ou contra os vossos parentes, seja contra vós mesmos, contra os vossos pais ou contra os vossos parentes, seja o acusado rico ou pobre, porque a Deus incumbe protegê-los. Portanto, não sigais os vossos caprichos, para não serdes injustos; e se falseardes o vosso testemunho ou vos recusardes a prestá-lo, sabei que Deus está bem inteirado de tudo quanto fazeis. (Alcorão Sagrado 4:135)  O muçulmano lhe é recomendado a trabalhar, a buscar o sustento lícito por toda a terra; a ser verídico e fiel, e a temer a Deus sempre, por isso, a finalidade de quem consome o ilícito, ou mistura-o com a sua riqueza lícita, mesmo pedindo como, a sua súplica não é atendida, nem a sua oração é válida. O Profeta Muhmad SAAW disse: “Quem comprar uma roupa com dez moedas de ouro, por exemplo, mas que uma das moedas é de origem ilícita, Deus não aceitará dele a oração, enquanto permanecer nessa situação” “Que alguém de vós tenha que se alimentar de poeira, é melhor do que tomar alimento ilícito e colocá-lo na sua boca”. A fraude e a decepção fazem parte de pecados capitais e uma indicação da fraqueza de confiança em Deus, e a falta do medo e da vigia n’Ele. Quando a pessoa se encontra nesse estado, expõe o que não condiz com o seu interior, por isso seus atos tornam-se práticas de hipócritas, que têm o hábito de lesar os outros e devorar os seus bens injustamente. Por isso o Islamismo proibiu o roubo, a bebida, o juro, a vingança, jogos de azar, a fraude, o falso testemunho, a trapaça, o suborno, a traição, a servidão aos deuses, a malandragem e o comércio de produtos ilícitos. O islamismo encoraja a pessoa a trabalhar honestamente sem trapacear, de forma transparente, com conduta e confiança em Deus, sabendo que por mais que podemos enganar os seres humanos, jamais enganaremos nosso Criador.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente