Caridade e seus benefícios

Opinião
Guaíra, 21 de junho de 2016 - 08h07

O muçulmano e a muçulmana são encorajados sempre a praticar a caridade, ajudando o próximo de acordo com suas condições. Tamanha sua importância que quando Deus cita algo sobre a oração, sempre coloca ao lado a caridade, havendo assim um elo de ligação entre a aproximação do Criador e o fortalecimento da fé da pessoa. O profeta MuhamadSAW disse: “Exorto-vos em três coisas: A caridade jamais diminui o dinhero de um servo; sempre que alguém foi injustiçado e pacientou, Deus eleva o seu grau; e sempre que alguém se tornou mendigo, Deus abre a porta da pobreza para ele. E informo-vos que memorizai o seguinte: A vida terrena é para quatro tipos indivíduos: (1) aquele que Deus lhe concedeu dinheiro e conhecimento, ele pratica o seu conhecimento e da caridade com o seu dinheiro temendo o seu Senhor, e usa o conhecimento e dinheiro como meios para unir os laços familiares. Este estará num grau muito alto, perante Deus.(2) aquele indivíduo que Deus lhe concedeu conhecimento, mas não tem dinheiro, e ele diz: se eu tivesse dinheiro como aquele, gastaria como gasta um servo sincero. Este terá a mesma recompensa como o primeiro. (3) aquele que Deus lhe concedeu dinheiro e não tem conhecimento, mas ele gasta o seu dinheiro na corrupção, sem medo de Deus nem úne os laços. Ele estará no pior lugar perante Deus. (4) aquele que Deus não lhe concedeu dinheiro nem conhecimento, e ele diz: Se eu tivesse dinheiro faria como aquele servo sincero. Este terá a recompensa igual ao primeiro”. Observamos que o profeta Swsexortou sobre três coisas, e uma delas é que a caridade não reduz o capital do dinheiro, mas sim, aumenta-a e o doador recebe bênção e recompensa por parte de Deus. O Alcorão diz em seu sentido na língua portuguesa: “O exemplo daqueles que gastam os seu bens pela causa de Deus é como o de um grão que produz sete espigas, que irão produzir, cada espiga, cem (100) grãos. Deus multiplica mais ainda a quem Ele quer, porque é Muficiente, Sapientíssimo”, [Alcorão 2:161]. Foi na base disto que o profeta Sws fez afirmação de que a caridade nada reduz. Porém, quem Deus lhe concedeu bens, a caridade é uma obrigação para ele, que deverá gastar dando aos pobres e necessitados, como forma de obediência a Deus e reconhecimento pelos Seus favores sobre ele. O profeta Sws disse ainda: “Curai-vos das doenças dando a caridade e protegei os vossos bens com mesma”. Os companheiros do profeta SAW praticavam a caridade sempre. Ali (o quarto khalifa e genro do profeta), relata que certa vez a sua esposa, Fátima, adoeceu, eu a perguntei: O que desejas comer? Ela disse: gostaria de comer romã. Procurei dinheiro em casa mas não achei senão uma moeda.  Fui ao mercado comprei uma romã, e no regresso encontrei um necessitado pelo caminho, perguntei-lhe: o que desejas? E ele disse que desejava romã. Eu dise para mim mesmo, e agora!? O que faço? Se eu der a ele terei privado a filha do profeta e se o proibir então contrariei a ordem de Deus que assim diz no alcorão “Ao mendigo não repudies (quando tiveres)”.Então dividi ao meio, dei-lhe metade e fui para casa com outra metade. Quando cheguei vi que  Fátima tinha uma cara de quem queria saber onde foi a outra metade. Então eu disse: Parece que queres saber da outra metade, por Deus, eu não a comi, mas sim dei-a em caridade a um mendigo, porque ouvi do teu pai a dizer: Curai-vos das doenças dando a caridade e protegei os vossos bens dando a mesma. Quando ela ouviu isso, tomou aquela metade, recitou Em Nome de Deus e comeu. Depois de um tempo a doença passou. De repente, o mesmo Ali ouviu alguém batendo a porta, perguntou: Quem é? Ele respondeu: Sou eu, Salmán El-Fárissi. Ali abriu a porta, e viu um recipiente tapado nas mãos de Salmán. Quando ele abriu eram 9 romãs, pelo que questionou: De onde vens com isto? É uma oferta de Deus ao profeta destinado a você. Respondeu Salmán. Disse Ali: Não, não é oferta de Deus, se fosse proveniente de Deus seria dez e não nove, porque Deus diz no alcorão: “Quem praticar uma boa ação receberá dez vezes pelo mesmo”, [Alcorão 6:160]. Respondeu Salmán: Sim, eram dez e eu escondi uma para testar a tua fé. Assim vemos que a pessoa que dá em caridade possui fé sincera, sem avareza, e sabe que Deus que é o Sustentador e nada irá faltar eque a recompensa da mesma éenorme. Deste modo somos estimulados a aliviar as dificuldades dos mais necessitados, ajudando a preencherem as suas necessidades, recebendo a saúde, bênçãos nos seus bens e filhos. Não podemos desvalorizar a recompensa de uma obra boa, por mais pequena que seja. O Profeta SWS estimulava a doar nem que se fosse metade de uma tâmara, sempre de acordo com as condições de cada indivíduo, importando apenas o gesto sincero para com Deus e o próximo.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente