Escutar com o coração

Opinião
Guaíra, 23 de março de 2017 - 09h29

Quem nunca se sentiu emocionado ao apreciar uma bela canção? A música é um dom e sempre esteve presente de várias formas na história da humanidade, da periferia à burguesia. Há algo na música que vai além de ritmo, harmonia e melodia. É algo inexplicável, que vence a barreira do natural e invade o coração do homem causando uma explosão de sentimentos.

Assim aconteceu na vida de Cecília. Nascida, aproximadamente, no ano 150, em Roma, na Itália, ela é a querida padroeira dos músicos. Santa Cecília pôde experimentar este lado divino da música.

Conta-se que um dia, vendo as maravilhas que Deus estava realizando através dela, cantou a Deus: “Senhor, guardai sem manchas o meu corpo e a minha alma, para que não seja confundida”. Foi um canto muito inspirado e emocionante, que tocou profundamente o coração de todos, gerando muitas conversões. Por causa deste fato, ela é considerada a Santa Padroeira dos músicos.

A música toca o coração, por isso, ela tem um poder de cura extraordinário. Muitas pessoas já tiveram suas vidas transformadas profundamente através da música.

Há dez anos, fiz a opção de trabalhar somente com música cristã. Nesses anos, guardo em meu coração uma série de testemunhos de pessoas que alcançaram paz, esperança, cura física, emocional e espiritual em suas vidas. Através de uma simples canção, já vi muita gente com fortes indícios de depressão voltarem a sorrir. Se sabemos deste poder precioso da música, por que não usarmos sempre ao nosso favor?

Assim como alguns alimentos podem ser nutritivos para o nosso corpo, certos alimentos que nos causam prazer ao ingeri-los podem ser extremamente nocivos à nossa saúde.

Eu não tenho medo nenhum de afirmar que certos tipos de músicas podem ser nocivos à nossa saúde emocional. São estilos musicais que podem até nos gerar um prazer momentâneo, mas o preço a pagar é alto, pois estamos contaminando as nossas emoções mais puras.

A boa música estimula o nosso cérebro, mexe com as nossas emoções, em questão de segundos pode nos recordar bons tempos vividos no passado. Assim como um bom perfume nos faz lembrar de alguém, a música nos faz lembrar de bons momentos que vivemos com alguém.

Hoje as pessoas estão desaprendendo a apreciar a boa música. Muita gente só “escuta música” e nada mais. Porém, vai muito além de escutar somente, é preciso saborear a pureza de uma boa canção.

Quando apreciamos uma boa música estamos escutando com o coração, damos liberdade para a canção entrar e mexer com as nossas emoções mais profundas. Quando simplesmente só “escutamos” uma música, podemos usar aquela expressão muito popular “está entrando por um ouvido e saindo pelo outro”, pois apenas escutamos e não experimentamos.

Não podemos nos privar dessa experiência que passa pelos nossos ouvidos e chega no íntimo do coração. Tem gente que passa uma vida inteira só “escutando música” e deixa de experimentar aquilo que ela pode trazer de melhor.

Hoje, nesta crise de inversão de valores, podemos facilmente ser tentados a não fazer uma seleção do que escutamos. Desta forma, estamos alimentando mal nossas emoções.

Você merece o melhor! Se até hoje só “escutou música”, convido-lhe a desfrutar de algo mais nobre. Assim como aqueles que eram tocados pelo canto de Santa Cecília no passado, ao escutar uma boa canção deixe seu eu interior ser tocado, no mais íntimo, e faça uma linda experiência musical.

 


TAGS:

Samuel Ferreira

Samuel Ferreira é cantor, compositor, produtor musical e coach. “Voltando pra casa” é o nome do seu primeiro álbum solo, lançado pela gravadora Canção Nova. [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente