Os males do coração

Opinião
Guaíra, 17 de maio de 2016 - 13h45

Existem diversas doenças que afetam o coração, elas variam de acordo com o impacto de contaminação do ambiente em volta da pessoa, e sempre que a quantidade dos componentes contaminadores for mais forte contra o coração, mais se acelera a doença nele, até que esteja totalmente apagado de sua funcionalidade adequada, ou esteja selado, desviando-se, dessa forma, da verdade. Assim quando chega o momento de morte, o coração está em uma situação péssima, pois ele já desviou a pessoa, da fé para outro algo contrário, tornando-a no nível de animais irracionais. Devemos saber que o coração adoece, do mesmo jeito que o corpo adoece, enferruja como o ferro e tem fome como o estômago, e esses tipos de doenças são mais prejudiciais que uma doença física do coração. O pior destas doenças é a dureza do coração, que constitui um grande perigo, prejudicando a própria pessoa e todos os outros que estão ao seu redor. Alguns dos aspectos importantes sobre a dureza do coração é a negligência no cumprimento da oração e na prática de boas ações. Quanto à oração, a pessoa com o coração endurecido, a pratica simplesmente com gestos, sem vontade, nem concentração, torna a pessoa fadigada, como se estivesse carregando um peso enorme e quer se livrar dele logo que possível. Este tipo de pessoas, Deus o descreve como hipócritas, quando diz: “E quando se dirigem a oração mostram-se muito cansados…”. Aqui devemos saber que a oração é um contato com nosso Criador e se não temos disposição, concentração e humildade, demonstramos desprezo junto a Ele. Imagine se formos falar com um Presidente da República, um jogador ou cantor famoso, que são simples criaturas, colocamos nossa melhor roupa, falamos com gentileza, demonstramos afeto e amor e por qual razão quando vamos falar com nosso Criador, Aquele que nos dá a vida e morte, saúde, sustento e muitas dádivas, ficamos com preguiça, vergonha ou sem qualquer vontade. A pessoa não se estimula com as ordens de Deus, nem com os conselhos, mas nada afeta o seu coração, nada pode causar humildade no coração Deus diz no alcorão:  “Na verdade, os verdadeiros fieis são aqueles que quando Deus  é mencionado, os seus corações estremecem, e quando os Seus versículos são recitados, acrescentam-lhes a fé e a seu Senhor confiam! “Certamente Deus testará o que há nos seus peitos e refinará o que há nos seus corações, pois Deus é Conhecedor dos corações”. Entre outros exemplos dos males do coração, a pessoa não se importa dos acontecimentos em sua volta, como a morte, ou as calamidades naturais, ou as situações milagrosas que acontecem na sua vida. A pessoa vê os mortos, visita os cemitérios, mas nada lhe parece ter acontecido, embora a morte bastasse como lembrança. A pessoa prefere este mundo em troca da outra vida, e os bens materiais se tornam seu objetivo principal, fazendo com que o seu desempenho seja totalmente ligado aos benefícios mundanos como regulador entre o seu amor, ódio e relacionamento com as pessoas. Não distingue entre o que é bom e o que é mal, como também não estranha o mal, e nem se importa do que seja pecado ou não, fica sempre preocupado com seu sustento, onde nunca tem o bastante, sempre se encontra estressado, fica nervoso facilmente com ou sem motivos visíveis. A dureza priva o coração da misericórdia, a pessoa nunca sente afeição pelos pobres, nem se preocupa com a situação dos órfãos. Envolver-se na companhia de amigos do mal, ou sentar-se nos ambientes errados, é um dos meios mais efetivos, porque o ser humano tem a natureza de se influenciar e se adaptar mais rápido pelo ambiente que o rodeia. Portanto, o indivíduo que se envolve num ambiente onde a maldade é cometida com frequência, ou senta ao lado de pessoas que têm bastante conversa sobre atos ilícitos, ou se envolve em brincadeiras (de mau gosto) e gargalhadas, este indivíduo não vai escapar das influências de hábitos desses companheiros. O Profeta Muhamad  SAW disse: “Quando o servo de Deus comete um pecado, no seu coração registra-se uma nódoa, mas quando se arrepende e pede perdão (a Deus), a sua mancha é lixada (polida), e se pedir mais perdão, o seu coração continua sendo polido até começar a brilhar. E disse ainda: “O corpo possui um órgão, se funcionar corretamente, todo o corpo o acompanhará, e se deteriorar, todo corpo se deteriorará: É o coração.” Por isso está nas nossas mãos cuidar desse órgão chamado coração, fazendo com que o mesmo esteja sempre maleável, aberto, iluminado, arrependido, aliviado e jamais duro, com hipocrisia, inveja, mentira, maldade ou qualquer rancor.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente