Sorteio digital seleciona beneficiários para as 232 casas da CDHU em Guaíra

A Secretaria de Habitação concederá subsídios de até R$ 40 mil, conforme a renda das famílias

Cidade
Guaíra, 6 de julho de 2020 - 23h44

A Secretaria de Estado da Habitação e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) realizou na manhã desta segunda-feira, 06, o sorteio virtual para 232 casas em Guaíra, com transmissão ao vivo pela internet. Todo o processo foi acompanhado de uma empresa de auditoria externa, garantindo a lisura e transparência do sorteio eletrônico.

O prefeito José Eduardo Lelis também esteve presente no evento, na capital paulista, para conferir de perto todos os procedimentos.

Todas as informações sobre o sorteio foram registradas em ata e serão publicadas no Diário Oficial do Estado, após validação da auditoria externa contratada.

2.871 pessoas foram inscritas para concorrer a 232 casas, das quais 179 são para atender a demanda geral, sete para idosos e 15 para pessoas com deficiência e cinco para policiais ou agentes penitenciários.

A listagem com a ordem dos nomes sorteados consta no site do Jornal O Guaíra e também no Diário Oficial Eletrônico do Município desta segunda-feira. Os suplentes, como o próprio nome diz, substituirão os beneficiários no caso destes não preencherem os requisitos legais do programa habitacional da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano. Sempre respeitando a ordem classificatória do sorteio.

Agora, os futuros mutuários serão chamados à Caixa Econômica Federal para apresentação de toda a documentação exigida e comprobatória de estarem em acordo com as regras da instituição financeira para então assinarem seus contratos. Após esta etapa será iniciada a construção das 232 moradias.

“Quero parabenizar essas pessoas sorteadas, que elas façam bom uso dessa casa num momento de esperança e cidadania. O governo nunca mediu esforços para chegar a esse momento e seremos rigorosos para que recebam a residência exatamente aquelas pessoa que precisam, dentro do aspecto legal”, destacou o prefeito José Eduardo, através de suas redes sociais.

 

QUEM TEM DIREITO

Para concorrer aos imóveis, há critérios. Os inscritos devem morar ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, ter renda familiar entre R$ 1.200,00 e R$ 5.817,75, não ser proprietário de imóvel, não possuir financiamento habitacional e não ter sido atendido anteriormente por programas habitacionais.

O empreendimento será edificado no prolongamento da avenida 21, com investimento de R$  23,3 milhões. As casas terão dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e lavanderia. As unidades respeitam e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela Companhia, como pisos cerâmicos com rodapé e laje de concreto em todos os cômodos, azulejos nas paredes hidráulicas, estrutura metálica nos telhados, aquecedor solar para chuveiro e muro de divisa entre os lotes. O empreendimento conta com infraestrutura completa: redes públicas de água, elétrica, gás e esgoto; pavimentação das vias do entorno, drenagem, calçadas, paisagismo e iluminação pública.

A Secretaria de Habitação concederá subsídios de até R$  40 mil, conforme a renda das famílias. Será possível contar ainda com subsídios federais e utilizar o FGTS no financiamento habitacional. Desta forma, o valor das prestações ficará compatível com a capacidade de pagamento das famílias.

 

Confira todos os critérios exigidos:

– Ter renda familiar mensal bruta entre R$ 1.200,00 a R$ 5.817,75.

– Possuir capacidade civil e ser maior de 18 anos de idade ou ser emancipado para os grupos da demanda geral, deficientes, dos policiais civis e militares e dos agentes de segurança penitenciária e agentes de escolta e vigilância penitenciária. A pessoa com idade maior que 16 e menor que 18 anos somente poderá participar da inscrição se for emancipada;

– Não ser usufrutuário, nu-proprietário ou proprietário, cessionário ou promitente comprador de imóvel residencial em qualquer parte do território nacional;

– Não ter tido atendimento habitacional anterior com recursos orçamentários do município, dos Estados, da União, do FAR, do FDS ou de descontos habitacionais ou subsídios com recursos do FGTS;

– Não ter o nome incluso no Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT);

– Não ter cadastro de IPTU do município e/ou nos Cartórios de Registro de Imóveis;

– Não ter financiamento habitacional ativo ou inativo promovido por qualquer outro agente ou instituição financeira;

– Não estar inscrito no CADIN (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público);

– Não possuir restrições junto aos órgãos de proteção ao crédito: SPC, SERASA e outros;

– Não possuir pendência junto a Receita Federal.

 

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente