Vereadores destacam os graves problemas na saúde pública guairense

Geral
Guaíra, 4 de agosto de 2016 - 08h04

Dr. Cecílio questionou o alvará das Unidades de Saúde e disse que elas podem fechar. João Enfermeiro denunciou a falta de equipamentos e materiais no Pronto Socorro e o possível desligamento dos médicos. José Mendonça criticou a gerência da Santa Casa

Durante a última sessão ordinária da Câmara Municipal, realizada na noite desta terça-feira (02), alguns vereadores destacaram, em seus pronunciamentos, graves problemas que o município está enfrentando no setor de saúde pública.

Segundo José Mendonça, há falta de medicamentos na cidade e a equipe de intervenção da Santa Casa de Misericórdia de Guaíra não está administrando corretamente o hospital. “Façam uma visita em uma unidade de saúde e comprovem, falta medicamento para a nossa população… O povo está morrendo porque assumiram a Santa Casa e não estão dando conta de gerenciá-la. Se não dão conta do trabalho, por favor, entreguem. Tenho certeza que tem gente competente para trabalhar”, afirmou.

O parlamentar João José de Oliveira denunciou a situação do Pronto Socorro, após visitar o local, juntamente com a vereadora Susete Costa Barini. “Fizemos visita no PS e também constatamos essa questão de falta de funcionários, de equipamento, de pagamento de horas extras. Já estamos batendo há muito tempo nesta questão. Temos que expor esse problema para ver se a gestão resolve, mas, infelizmente, o que a gente vê é que a coisa vai se arrastando. Inclusive, fizemos requerimento e esperamos que essa questão se resolva, porque estamos cobrando”, disse.

João Enfermeiro também comentou sobre a falta de pagamento dos médicos e o descaso com os profissionais. “Conversei com o nosso cirurgião, Dr. Paulo Magno, e infelizmente nós estamos com falta de pagamento de horas extras de médicos de especialidades, de médico de PSF. Estamos chegando num ponto que vamos perder esses profissionais. Infelizmente, Guaíra tem essa questão de deixar esses profissionais aquém do serviço que prestam. E eles vão embora e a população, que está na ponta, que sofre”, lamentou.

De acordo com o vereador, Guaíra pode ficar sem algumas especialidades. “Agora que temos várias especialidades, com serviço de cirurgia, que estava caminhando, infelizmente, o Dr. Hassam pegou férias, o Dr. Paulo está sozinho na cirurgia e também dando sinais de que vai deixar o município. Faz dois meses que ele não recebe, a esposa, médica de PSF, também não recebe”, destacou.

João propôs que a Câmara realize uma Comissão Especial de Investigação sobre a Santa Casa de Guaíra. “Vou pedir apoio para montar uma CEI para intervir na questão ‘Santa Casa’, porque nós tivemos, desde a intervenção da prefeitura, serviços de consultoria [R$ 25 mil mensais], contratação de funcionários e reformas e os médicos não têm resposta na Santa Casa. Então, em outubro, quando entrar uma nova diretoria no hospital, pelo menos a gente instala uma CEI e resolvemos o que tem que resolver, entregando para a nova diretoria a situação regular. Não é o que todos concordam, mas deveríamos partir para essa situação”, concluiu.

PROBLEMAS NAS UNIDADES

O vereador Cecílio José Prates ressaltou o grave estado das Unidades Básicas de Saúde. Segundo ele, os prédios podem fechar. “Como eu sou médico, procuro não falar de saúde pública porque acredito que quanto mais a gente fala mais prejudica a nossa população, pois estamos correndo o risco de fechar as unidades de saúde.”

Dr. Cecílio afirmou que os locais não possuem condições corretas para liberação de alvará. “A vereadora Dra. Bia fez requerimento em outras sessões pedindo o alvará de vigilância sanitária para funcionamento de todos os postos de saúde e o Pronto Socorro. Se existe alvará, esse alvará está errado, porque aqueles prédios, nenhum deles têm as condições sanitárias de funcionamento”, denunciou.

Para o parlamentar, o atual governo não deveria deixar o setor nesta situação. “O que fizeram com a nossa saúde? O que estão fazendo com a nossa saúde é vergonhoso! Acabaram com a saúde pública municipal. Nós questionamos por que será que não temos mais médicos em Guaíra? A resposta está aí! Eu sempre falo, não existe compromisso com o profissional. Estamos tratando o profissional, desde o motorista de ambulância até o médico, como qualquer um e não estamos dando atenção. Hoje e sempre a secretaria de saúde primou por números e não por qualidade. Sempre que vemos nessa prestação de contas é assim: tantas mil consultas, em remédios, em exames, mas ninguém fala em qual caso foi resolvido”, noticiou.

De acordo com o vereador, ele precisou pedir afastamento do cargo como médico para as eleições, pois, se não, poderia sofrer perseguições. “O que me deixou mais triste foi que novamente eu vou entrar para a candidatura, tive que me afastar do serviço público, mas das outras duas últimas eleições ninguém me forçou a sair do atendimento público, porque sou um dos únicos médicos na minha área que atua no município. Esse ano fui orientado, dentro da Santa Casa, para que me retirasse porque eu seria perseguido. Olha onde nós chegamos! O tipo de gente que temos administrando esse lugar, não é porque aconteceu comigo não. Eu avisei os senhores vereadores e venho avisando: a atual administração vai deixar uma herança terrível para quem entrar”, finalizou Dr. Cecílio.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente