DEAGUA explica problemas que causaram a interrupção de água nesta quarta

Moradores do bairro Muraishi II confirmaram que ficaram sem água desde a terça-feira, às 6h, sem retorno até ontem à tarde

Geral
Guaíra, 27 de agosto de 2020 - 14h31

As residências ficaram dois dias sem o abastecimento correto de água devido à obra que está sendo realizada no trecho da rua 4, entre as avenidas 37 e 23. Trata-se da substituição de um trecho da rede de cimento amianto. O Departamento de Esgoto e Água de Guaíra já havia informado na segunda-feira (24) que na terça haveria interrupção de água para toda a cidade entre 6h e 16h.

Porém, houve problemas no ponto de interligação da rede existente com a nova rede, que está no cruzamento da Avenida 37 com a Rua 4. Isso causou mais um dia sem abastecimento nos bairros. Como não era esperado, os guairenses não foram informados da interrupção desta quarta-feira (26) e acabaram sendo pegos de surpresa, sem conseguir armazenar água para os serviços mais essenciais.

Moradores do bairro Muraishi II confirmaram que ficaram sem água desde a terça-feira, às 6h, sem retorno até ontem à tarde.

De acordo com o diretor do DEAGUA, Lucas Froner, neste tipo de obra é previsível a existência de vazamento. “Tanto é que uma vez que é feita a interligação o processo de compactação e pavimentação demanda um tempo de espera, que pode variar de um a dois dias, justamente para que caso ocorra um tipo de vazamento fique aparente e a gente possa fazer um ajuste ou substituição de peça”, explicou.

“Na terça-feira, durante o período da tarde, com a religação da ETA, até à noite tínhamos pessoal monitorando e a rede estava funcionando normal, sem vazamento aparente. Ocorre que durante a madrugada, chegou informação através do telefone 115 que estaria tendo vazamento no local da obra. Diante disso, até mesmo pelo horário, tomou-se a decisão de continuar o abastecimento da cidade para não prejudicar as residências, até mesmo para que houvesse água após a manutenção”, esclareceu.

Ontem, os funcionários do departamento e da empresa contratada para o serviço estavam concluindo a interligação. “Aparentemente a junta de conexão que apresentou problema foi retirada e substituída por uma reserva. Foi instalado também outro registro, aproveitando a abertura novamente. É bem possível que voltemos a operar a partir do horário da tarde com o abastecimento da cidade, cabe ressaltar que os poços e reservatórios estão abastecidos, é uma questão mesmo de substituir a peça para que você possa liberar a água”, disse Lucas na tarde de ontem, por volta das 13h.

A obra de substituição da rede de cimento de amianto está avaliada em aproximadamente R$ 312 mil, sendo cerca de R$ 63 mil do DEAGUA e outros R$ 249 mil financiados pelo Fehidro – Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Racionamento

Sobre o racionamento feito pelo DEAGUA das 10h às 16h nos últimos dias, Lucas explicou que essa interrupção permanece por conta da estiagem. “Vale lembrar que leva em consideração a disponibilidade de água do Ribeirão de Jardim. O DEAGUA não tem nenhum interesse em segurar agua. Na realidade nosso interesse é manter o abastecimento pleno, mas isso leva em consideração essa disponibilidade. Quando não há disponibilidade no ribeirão do jardim, você precisa fazer uso da ETA e dos poços, porém, eles têm um tempo previsto de funcionamento e um volume de água que pode ser retirado. Se você ultrapassa esse tempo licenciado por necessidade naturalmente isso vai precisar de um tempo de recarga do manancial.”


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente