É sempre bom saber

Editorial
Guaíra, 9 de agosto de 2017 - 09h28

É sempre bom se inteirar sobre os assuntos que tramitam nas esferas superiores, como, por exemplo, a “Reforma da Previdência” que hoje, sozinha, consome 7 vezes mais recursos que a Saúde.

Mais de 25 vezes mais que tudo que se gasta no Bolsa Família. E o número não para de subir, ano após ano.

Isso em um país ainda considerado novo como é o nosso. Gastamos o dobro com a previdência que a França, um país considerado gastador com os aposentados. Sendo que a França tem o dobro de idosos que o Brasil.

Se existe ainda uma pessoa que acha que o país não precisa reformar sua previdência, é necessário urgentemente revisar estes conceitos. Por que sem dinheiro para Saúde, Educação ou Segurança pública, não precisará mais de previdência, simplesmente porque ninguém chegará a velhice nesse país.

O que acontece é que esta mesma previdência beneficia uma classe de pessoas em detrimento de outras. Por exemplo: algumas classes de   militares que tem salários vitalícios para os seus descendentes, os políticos que saem do poder e continuam recebendo as benesses da previdência, alguns funcionários públicos, reitores, etc.

Na verdade, a população é contrária às reformas por causa das desigualdades.  Teria que começar unificando as previdências. Não pode ter uma para o setor privado limitada a 5 mil reais e uma para o setor público onde o céu é o limite. Tem que se definir um valor razoável para se viver, algo entre 5 e 10 mil reais, e esse passa a ser o limite “para todo mundo”.

Assim, no momento que se colocar um limite que o Estado pode pagar e quem quiser a mais que faça um plano particular ou junte dinheiro por si mesmo, aí sim que “a coisa” vai começar a ficar justa.

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente