Mês do desgosto?

Editorial
Guaíra, 2 de agosto de 2016 - 08h04

Não se deve desacreditar dos “adágios” que os nossos avós sempre diziam. Quando apontava o mês de Agosto no calendário, eles sempre diziam: “mês de Agosto, mês do desgosto”! E acrescentavam: “sempre morre alguém muito conhecido neste mês porque ele é marcado de grandes tragédias!”

Se esta crença é verdade ou não, o fato é que para os políticos este mês tem sido marcado pelas suas atitudes: os supersticiosos fazem questão de se lembrar do suicídio de Getúlio Vargas; a renúncia de Jânio Quadros; a morte por acidente de carro de Juscelino Kubitschek; a morte do candidato à presidência Eduardo Campos, por acidente de avião, até hoje pouco explicado; o assassinato do líder negro Martin Luther King em 1963.

Deixando as mortes trágicas; no mínimo, três políticos terão os seus destinos traçados pelo “Mês dos desgosto”.

Para a nossa presidente afastada, Dilma Roussef, o veredicto final sobre seu impeachment será dia 29 de agosto. Se for definitivamente afastada, Michel Temer assumirá de vez a presidência da República do Brasil.

Outro político que terá seu destino traçado neste mês é Celso Russomano, que mesmo liderando as pesquisas para a prefeitura da cidade de São Paulo, terá muito o que explicar ao STF sobre um pagamento feito a sua produtora, com verba pública.

Ainda tem o eterno “Malvado Favorito”, Eduardo Cunha, que deve enfrentar um pedido de cassação dos seu mandato como Deputado ainda na segunda semana deste mês.

Mas, como tudo tem o seu lado bom, logo mais no final desta semana teremos o início das Olimpíadas, quando esperamos alguma alegria para o povo brasileiro.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA TAMBÉM
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente