Entidade questiona BB, Bradesco e Itaú por cobrarem por serviços gratuitos

Agora
Guaíra, 25 de fevereiro de 2016 - 10h09

A Proteste pede que os bancos devolvam os valores cobrados indevidamente dos consumidores e em dobro

A associação de defesa do consumidor Proteste questionou, na última segunda-feira (22), três bancos sobre cobranças abusivas de tarifas de clientes que têm contas digitais. Os bancos são: Banco do Brasil, Bradesco e Itaú Unibanco.

De acordo com a Proteste, eles estariam cobrando por serviços que deveriam ser gratuitos, como o fornecimento de até dez folhas de cheques. “Os três bancos estão contrariando as normas, uma vez que cobram indevidamente tarifas de seus clientes, assim como omitem informações relevantes a respeito dos serviços que são prestados”, diz Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste.

A reportagem do site Uol entrou em contato com os três bancos. O Bradesco informou que não irá comentar o caso. O Banco do Brasil disse que “segue rigorosamente as orientações e os normativos do Banco Central relacionados às contas eletrônicas”. O Itaú Unibanco não respondeu até a publicação desta nota.

 

Serviços gratuitos

Segundo a Resolução 3.919 do Banco Central, os bancos devem oferecer os seguintes serviços sem cobrança alguma para os clientes que têm conta corrente: confecção do cartão de débito; até 4 saques por mês, inclusive por meio de cheque, na boca do caixa ou em caixas eletrônicos; até 2 transferências de recursos entre contas na própria instituição, por mês, na boca do caixa, em caixas eletrônicos ou pela internet; até 2 extratos, por mês, contendo a movimentação dos últimos 30 dias, na boca do caixa ou em caixas eletrônicos; consultas pela internet; compensação de cheques; fornecimento de até 10 folhas de cheque por mês; prestação de qualquer serviço por meios eletrônicos, no caso de contas cujos contratos prevejam utilizar exclusivamente meios eletrônicos.

 

Contas digitais

Ao contratar a conta digital, o consumidor pode sacar, fazer transferências por meio de DOC e TED e verificar extratos e saldos sem pagar nenhum tipo de tarifa. Porém, ele só pode usar os canais de atendimento eletrônico, como internet, aplicativo e caixas eletrônicos.

Caso precise usar diretamente o guichê do caixa ou o telefone, o consumidor é tarifado. As contas digitais foram consideradas as mais econômicas entre os pacotes oferecidos pelos bancos, nas simulações feitas pela Proteste.

Segundo a entidade, os bancos não são obrigados a disponibilizar a conta eletrônica digital, mas, se oferecerem, devem respeitar a legislação em vigor.

 

Dinheiro de volta em dobro

A associação pede que os bancos devolvam os valores cobrados indevidamente dos consumidores. E em dobro. A entidade também pede imediata correção das informações disponíveis nos sites e demais meios, que informam sobre a cobrança de tarifas referentes às contas digitais.

Fonte: (Uol)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente