‘Impressionante’, diz enfermeira sobre bebê nascido em saco amniótico

Geral
Guaíra, 18 de agosto de 2016 - 13h49

Parto aconteceu no início de agosto na Santa Casa de Barretos. Mãe, grávida de gêmeos, passou por cesariana e todos estão bem

Quando começou a fotografar o nascimento de gêmeos na Santa Casa de Barretos (SP), no dia 02 de agosto, a técnica de enfermagem Gisele Aparecida Correia da Silva não imaginava a surpresa que viria a seguir. O segundo bebê nasceu envolto no saco amniótico, deixando a equipe médica admirada. As imagens registradas por Gisele e postadas em sua conta no Youtube ganharam grande repercussão e já foram vistas por mais de 800 mil pessoas.

“Foi muito legal, muito legal mesmo ver o bebê dentro daquela bolsa todo apertadinho. Ele se mexia e dava para ver o movimento dele, vivo. Foi muito impressionante. De repente, o nenê inteiro para fora da barriga, dentro da bolsa.”

Gisele explica que a mãe dos meninos foi encaminhada para uma cesariana após ser examinada no centro de obstetrícia do hospital. Ela sentia dores, estava na 36ª semana de gestação e o médico que a atendeu verificou que já estava em trabalho de parto.

Correu tudo bem no nascimento do primeiro bebê. Gisele conta que a equipe aguardava a autorização do pediatra para fazer o parto do segundo menino quando percebeu que a criança ainda estava envolta no saco amniótico.

“As técnicas de enfermagem falaram ‘tá aparecendo o pezinho na bolsa’ e ele estava lá dentro da barriga ainda. Aí eu pedi para tirar uma foto com o meu celular. Começou a sair mais a bolsa, mas sem forçar porque a gente estava esperando [o médico], e ele foi saindo sozinho. Aí dava para ver ele mexendo”, conta.

Segundo Gisele, o fenômeno só foi possível porque a bolsa estava intacta. O bebê ficou alguns momentos em cima da barriga da mãe, enquanto a equipe médica observava os movimentos dele no saco amniótico. “A mãe ficou curiosa, pendido para falar o que estava acontecendo. Na posição que ela estava não tinha jeito de levar o bebê para ela ver. Ele estava em cima da barriga dela. Não teria como pôr a mão e levantá-lo porque iria romper a bolsa”.

O médico responsável pelo parto usou uma pinça para romper o saco e o bebê, finalmente, nasceu. Após alguns dias de internação, os irmãos tiveram alta nesta semana e todos, incluindo a mãe, passam bem.

FETO EMPELICADO
O médico e professor de ginecologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí, Thomaz Gollop, explica que o saco amniótico é a proteção do bebê no corpo da mãe.

O que ocorreu no parto é chamado feto empelicado, quando o bebê nasce na bolsa intacta. “É como se ele nascesse num colchão de água. Habitualmente, é usado pelos médicos para preservar bebês muito pequenos, prematuros, para sua proteção”, explica Gollop.

Ainda segundo o especialista, provavelmente, por serem gêmeos fraternos, ou seja, formados de óvulos e espermatozoides diferentes, foram desenvolvidas bolsas independentes, o que permitiu que um bebê rompesse o saco e ou outro não. (G1)

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente