Morte por febre amarela na região deixa guairenses em alerta

Geral
Guaíra, 1 de fevereiro de 2017 - 10h38

Estado de São Paulo confirmou, nesta semana, a morte de seis pessoas em decorrência da doença, sendo duas em Batatais e Américo Brasiliense. 31 macacos apareceram mortos nas regiões de Ribeirão Preto, Rio Preto, Franca e Barretos

Guairenses aumentaram a procura pela vacina de Febre Amarela nas seis Unidades de Saúde da Família após o crescimento de casos da doença no país. As equipes estão se desdobrando para conseguir atender toda população.

“Pedimos para as pessoas que procurarem as Salas de Vacina levem sua carteira de vacinação; quem não tiver a carteira em mãos deverão aguardar para que a equipe encontre sua ficha de registro de vacinas em seus arquivos a fim de verificar a necessidade de vacinação ou não. Caso a equipe não encontre a ficha de registro a recomendação é que inicie o esquema vacinal conforme a idade”, afirma em nota a Vigilância Epidemiológica do município.

Os munícipes estão preocupados com o surgimento de casos de febre amarela no Estado de São Paulo. Nesta semana, seis mortes foram confirmadas pela Secretaria Estadual de Saúde, sendo dois casos autóctones em Batatais e Américo Brasiliense. Os outros quatro casos são importados, ou seja, as infecções ocorreram fora do estado, todas em Minas Gerais.

De acordo com informações, há 17 casos de pessoas que foram ou estão sendo tratadas por suspeita de febre amarela silvestre. Dessas, quatro são do interior de São Paulo e as demais de Minas Gerais, Pará e Amazonas.

Até a última segunda-feira (30), 31 macacos apareceram mortos nas regiões de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Franca e Barretos. Especialistas confirmaram que os animais estavam com o vírus da febre amarela e agora fazem buscas para identificar o mosquito transmissor.

O Secretário da Saúde do Estado, David Uip, disse que o aparecimento dos macacos doentes serve como sinal de alerta e que todos os esforços estão sendo feitos pelas secretarias da Saúde e do Meio Ambiente para conter a proliferação da doença.

VACINAÇÃO

As Salas de Vacina das seis USF’s em Guaíra atendem de segunda à sexta, das 07h às 15:30 Horas. Segundo a Vigilância do município, não está ocorrendo campanha de vacinação, mas as equipes de saúde estão atualizando a situação vacinal de todos os guairenses que estão procurando as unidades.

“A carteira de vacina de cada um deve ser guardada e preservada como um documento, assim como a Carteira de Habilitação, CIC, RG, etc. Cada dose de vacina que a pessoa tomou durante toda sua vida é considerada na avaliação da necessidade de vacinação”, explica o setor.

Porém, o departamento alerta para os riscos da vacinação. “Solicitamos paciência para que esse protocolo seja seguido. pois, especialistas em infectologia defendem o controle dos programas de imunização contra a febre amarela. O alerta é para que a população evite a vacinação de forma desnecessária, o que pode ser prejudicial ao organismo devido a vacina ser feita com vírus vivo atenuado podendo produzir a própria doença que queremos evitar, que é a febre amarela.”

O esquema da febre amarela é de duas doses, tanto para adultos quanto para crianças. As crianças devem receber as vacinas aos nove meses e aos quatro anos de idade. Assim, a proteção está garantida para o resto da vida. Para quem não tomou as doses na infância, a orientação é de uma dose da vacina e outra de reforço, dez anos depois da primeira. “Quem já tomou duas vacinas contra a febre amarela, ao longo da vida, não precisa mais ser imunizado contra a doença”, ressalta a Vigilância.

A população deve seguir a recomendação e administrar as doses no intervalo de tempo recomendado, uma vez que, quando não são respeitados os prazos, o excesso de doses pode aumentar a chance de adquirir a doença na forma vacinal.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças que baixam a imunidade – como lúpus, câncer e HIV – nem para quem tem mais de 60 anos, grávidas e alérgicos a gelatina e ovo.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina é recomendada para moradores de toda a Região Norte e Centro-Oeste, parte do Nordeste (Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), do Sudeste (Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e do Sul (oeste do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). A recomendação de vacinação para o restante do País continua a mesma: toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela e pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dentro dessas áreas, deve se imunizar.

Pessoas que vão visitar áreas consideradas endêmicas, como algumas cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo, e que vão receber a primeira dose contra a febre amarela devem se vacinar pelo menos dez dias antes da viagem.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente