Sex - 22/02
29º 21º 08:40
Guaíra - SP

Município registra primeira morte por suspeita de dengue

Guaíra também possui o seu primeiro caso de dengue hemorrágica de 2019 e pede atenção redobrada para a população; doença tem atingido diversas cidades da região

Saúde
Guaíra, 7 de fevereiro de 2019 - 11h20

O setor de Vigilância Epidemiológica confirmou na tarde de ontem (06) a primeira morte por suspeita de dengue em Guaíra. Um homem, de 44 anos, faleceu na última sexta-feira (1º), após ser atendido no Pronto Socorro com sintomas similares aos da dengue.

Devido à gravidade do quadro, o paciente chegou a ser encaminhado para o hospital de referência da região, Santa Casa de Barretos, mas não resistiu. Como o PS havia coletado seu sangue para análise de diversas patologias, foi dado positivo para a transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Entretanto, os setores de Saúde do Município e Estado investigam para estabelecer exatamente as causas da morte; se a dengue foi a principal ou outra agravante e se ele possuía outras doenças crônicas, que combinadas à arbovirose culminam em maior taxa de letalidade.

”Há que se ressaltar que o paciente só procurou o atendimento médico na sexta-feira, dia 1º, e na região onde ele residia, Jardim Alegria, na divisa com os bairros Portal do Lago e Morada do Sol já havia o registro de casos positivos”, declara a prefeitura.

De acordo com o governo municipal, com a confirmação de casos, a Unidade de Controle de Vetores já executou os procedimentos preventivos naquela região, como a visita de casa em casa para verificação e eliminação de criadouros e nebulização de bloqueio.

1º Caso de Dengue Hemorrágica

Ainda ontem (06), também foi confirmado o primeiro caso de dengue hemorrágica de Guaíra. O professor André Luiz Timóteo dos Santos, de 37 anos, foi internado na UTI do hospital São Jorge, em Barretos, transferido pelo Pronto Socorro do plano de saúde (localizado na Santa Casa de Guaíra). Ele estava com uma cirurgia agendada para o final da tarde, para a retirada de um coágulo na cabeça; um procedimento delicado por consequência da baixa taxa de plaquetas do paciente.

A família de André pediu para que a população se atente e evite qualquer criadouro do mosquito, para que não haja proliferação da doença.

Na região em questão, no próximo sábado, dia 9, a Prefeitura, com os agentes de combate a dengue, deve realizar arrastão de limpeza focando nos bairros Jardim Alegria e Bom Jesus.

Números

Até o dia 5 de fevereiro de 2019, Guaíra registrou 145 notificações de dengue, sendo 29 casos positivos, 55 negativos e outros 61 aguardando resultado de exames.

”O falecimento de um paciente com suspeita de dengue reforça ainda mais a necessidade de toda população engajar no combate ao mosquito transmissor Aedes aegypti, que além de dengue, é vetor da zika e chikungunya e, no meio urbano, é também transmissor da febre amarela”, afirma o chefe do setor de Vigilância em Saúde, Mauricio Alves.

”Muitas vezes os munícipes negam a entrada dos agentes em suas casas, seja para nebulização ou para verificação. Uma ação que demonstra falta de respeito à própria e à vida das outras pessoas, uma vez que o mosquito não respeita muros ou cercas. Criado em quintais descuidados pode infectar os vizinhos, que fazem sua parte e mantém suas propriedades livres de criadouros”, alertou o profissional.

Sintomas

A orientação do departamento é para que, nos primeiros indícios da doença, os pacientes procurem atendimento médico urgente, uma vez que os sintomas podem ser confundidos com outras patologias como resfriado.

Os sintomas da dengue são: Febre alta com início súbito; Forte dor de cabeça; Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos; Manchas e erupções na pele, pelo corpo todo, normalmente com coceiras; Cansaço; Moleza e dor no corpo; Muitas dores nos ossos e articulações; Náuseas e vômitos; Tontura; Perda de apetite e paladar.

Dengue na Região

Somente em São Joaquim, a dengue fez quatro vítimas fatais neste início de 2019, deixando o município em estado de calamidade pública. Até o início desta semana, a cidade registrou 105 casos confirmados, o que representa quase metade do total do ano passado, que foi de 226 pacientes. Há ainda outras 225 notificações sob investigação.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Saúde
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos