Novo governo não aliviaria incertezas no campo, diz direção da Agrishow

Agro
Guaíra, 27 de abril de 2016 - 08h01

‘Crise econômica levou o país a baque dantesco’, diz Maurilio Biagi. Maior feira de agronegócio da América Latina espera repetir números de 2015

A possibilidade de mudanças no governo federal, em meio ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, ainda não deve aliviar as dificuldades enfrentadas pelo agronegócio, segundo o presidente de honra da Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), Maurilio Biagi.

“O país sofreu um baque dantesco e agora não sei o que vai acontecer”, disse o empresário nesta segunda-feira (25), em Ribeirão Preto, durante entrevista coletiva na abertura da 23ª edição da feira, considerada o maior evento de agronegócio do país. “Qualquer coisa que aconteça, ainda teremos muita dificuldade, ainda teremos dias dificílimos, é uma dura realidade.”

Segundo os organizadores, a previsão para este ano é de que a feira repita o desempenho de 2015 e mantenha o faturamento de R$ 1,9 bilhão obtido na edição passada, quando a Agrishow registrou uma queda histórica de 30% nas negociações.

 

PLANO SAFRA
A estagnação no volume de negócios, vista com bons olhos pelos organizadores em meio à crise, deve ser motivada pela ampliação do orçamento em R$ 300 milhões feita pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o setor e por uma confiança na manutenção de taxas de juros no Plano Safra 2016/2017, que deve ser lançado até junho.

“O que nos dá mais conforto este ano é que começamos a trabalhar o Plano Safra há mais tempo”, disse o presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Pastoriza. “Hoje, as bases estão bem consolidadas, falta apenas o governo de plantão, seja ele quem for, validá-las antes de 30 de junho, o mais rápido possível”.

Segundo o vice-presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Francisco Matturro, o próximo Plano Safra não deverá sofrer influência de uma possível mudança de governo. “Se tiver que mexer de acordo com o novo governo, ou não, as mudanças não atingirão essa esfera do governo”, comentou.

 

A FEIRA
A expectativa dos organizadores da 23ª edição da Agrishow é receber o mesmo público do ano passado: 160 mil visitantes. Apesar da crise econômica, o número de expositores se manteve em relação à última edição.

Cerca de 800 empresas expõem o que há de mais moderno para ser usado no campo, seja na agricultura ou na pecuária, em uma área de 440 mil metros quadrados.

A feira ocorre até sexta-feira (29), diariamente das 8h às 18h, no quilômetro 321 da Rodovia Prefeito Antonio Duarte Nogueira (Anel Viário Sul). Os ingressos custam R$ 34, com direito a meia-entrada para estudantes e idosos, mediante apresentação de documento.

Convites concedidos por expositores devem ser validados no site da Agrishow -http://www.agrishow.com.br. Já a entrada de menores de 14 anos somente será permitida com acompanhamento de pais ou responsáveis.

O estacionamento no local abriga 5 mil veículos e custa R$ 35 (veículos leves) e R$ 50 (vans e ônibus). Também é possível comprar tickets para toda a semana por R$ 250. (G1)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agro
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente