A eficácia da oração da madrinha

Opinião
Guaíra, 11 de fevereiro de 2020 - 15h32

Por Ângela Abdo e Laila Cristina

É muito gratificante receber um convite para ser madrinha de uma criança, é um sinal da confiança dos pais. Por isso, precisamos entender a responsabilidade quando dizemos ‘sim’ a esse convite.

A madrinha se torna uma mãe espiritual da criança nesse exercício de amor, e assume um compromisso perante Deus: deve transmitir ao afilhado (a) o sentido da fé, à medida que ele vai crescendo. O batismo é apenas o início de uma vida cristã e plena.

A missão da madrinha é colocar o afilhado nas mãos de Deus. Com toda certeza, Ele lhe dará todas as graças necessárias para acompanhar seu afilhado no caminho da fé que o próprio Senhor o convidou a trilhar. Ela representa a família do afilhado em caso de falta física ou de fé. Também representa a comunidade, a diocese e a igreja universal que acolhe; representa e dinamiza as ações pastorais, que acolhe o novo membro na fé, e forma o Corpo místico de Cristo.

Por mais gostoso que seja presentear um afilhado com aquele brinquedo que ele tanto quer, o melhor presente que podemos dar a ele é um acompanhamento sincero da sua vida espiritual e da sua relação com Jesus. Temos o papel de ensinar e acompanhar nossos afilhados a trilhar os passos da fé cristã no catecismo, e o nosso testemunho de vida é fundamental para iluminar a vida do afilhado em seu caminho cristão.

A madrinha tem autoridade espiritual sobre seu afilhado. Apesar de, muitas vezes, a autoridade ser vista como algo que impõe ou pressiona, ela é, na verdade, uma maneira de dizer que há respeito, sabedoria e propriedade no que fala. Por isso, a autoridade espiritual deve ser entendida como a atuação da madrinha frente à vida espiritual do seu afilhado, que, muitas vezes, está fraca. Ensinar um afilhado a rezar, a falar com Deus e a ser bem próximo de Jesus é a maior herança que podemos deixar.

Para cumprir sua missão com maestria, é importante a madrinha criar laços de amor fraterno com o afilhado, mas também com seus pais e irmãos. É preciso ter tempo juntos. Somente assim será possível acompanhar seu desenvolvimento como ser humano e cristão. Por tudo isso que falamos até agora, a madrinha tem por obrigação rezar pelo afilhado e apoiar a família para que a criança tenha uma formação religiosa com base sólida.

Uma dica para você começar a rezar mais por seus afilhados é a “Oração da Madrinha” e o “Terço pelos Afilhados”, que estão no livro “Dindas que oram pelos afilhados”. Peça a Deus que o afilhado seja uma pessoa de fé, de bem e de caráter, e que, quando adulta, possa servir de exemplo para outras pessoas. Peça ao Espírito Santo força na caminhada do afilhado, para que seus pés não vacilem. Peça à Virgem Maria que interceda por ele, e aos anjos, que o protejam todos os dias.

*Laila Cristina é coautora do livro Dindas que Oram pelos Afilhados, lançamento da Editora Canção Nova

 


TAGS:

Ângela Abdo

Ângela Abdo é a fundadora e coordenadora nacional do  Movimento ”Mães que oram pelos filhos” e assessora no Estudo das Diretrizes para a Renovação Carismática Católica (RCC) no Brasil. É articulista do canal ”Formação” do Portal Canção Nova e autora de livros pela Editora Canção Nova

Ver mais publicações >

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos