Abrilhantamento à concupiscência

Opinião
Guaíra, 21 de fevereiro de 2016 - 09h50

O ser humano busca no dia a dia se esforçar ao máximo para conquistas bens materiais, família, filhos, posição social, reconhecimento da sociedade, tornando tais objetivos principais em suas vidas. O islamismo encoraja o ser humano a ter essa determinação e objetivos, desde que não se esqueça das suas obrigações com Deus e da outra vida. Assim é relatado no alcorão: “Aos homens foi abrilhantado o amor à concupiscência: mulheres, filhos, entesouramento do ouro e da prata, os cavalos de raça, o gado e as sementeiras. Tal é o gozo da vida terrena; porém, o bom-retorno está (reservado para os crentes) perante Deus”, [Áli-Imrán 3:14]. O versículo anterior explica, em detalhe, aquilo que ilude os humanos. Através dessas ilusões as pessoas são seduzidas, ficando felizes com isso. As vezes os humanos preferem carregar muitos riscos e pecados só para obterem tais futilidades. Portanto, esses bens enganadores, Deus concedeu a uns diferente de outros, e são variáveis mediante o ambiente e estilo de vida das pessoas. São pecados e desobediência perante uns e meio de felicidade perante outros. Alguém pode questionar: como será possível isso? Fortuna é fortuna e pessoas são pessoas. Como disse, o objetivo difere de um para outro. Aqueles lidam, apenas, com o gozo da vida terrena considerando ser o único fim, a estes está o profundo amor pelo materialismo, mas a vida terrena não possui qualidade para alguém se entregar a ela ou dedicar todos esforços pela sua causa ou dar toda atenção sobre ela, das coisas que afastam a pessoa da obediência de Deus. A vida terrena não é senão o meio para ganhar a Derradeira Vida. Aquele que o seu objetivo é só para ganhar esta vida, Deus desatará a união com os bens materiais, e nada ganhará senão o que Deus prescreveu para ele. Mesmo sendo rico como quiser, a pobreza não sairá dos seus olhos. O Profeta Muhamad SWS disse: “Sê nesta vida como se fosses um estranho, e age como se estivesse de passagem”. Assim o profeta Muhammad SWS, nos ensina a tratar a ilusão dos sonhos e desejos, devemos sonhar, porém sem esquecer que nossa vida neste mundo tem um limite, pois que nossos sonhos não façam-nos esquecer da morte e da vida eterna, para que estes sonhos não se tornem ilusão, como vemos no versículo do alcorão abaixo: “Que é vida terrena, senão um prazer ilusório?” (57:20). Quanto àqueles que usam tais bens, apenas para ser como meio de eles ganhar a vida do além, eles terão o verdadeiro sucesso, para si, cá no mundo e Deus lhes garantirá o maior triunfo, no Dia do Juízo. Todo sustento provem de Deus, onde por mais que o ser humano viva toda essa vida para ganhar bens mundanos, nada irá ganhar além do que Deus determinar. Por isso que devemos saber que se o foco for apenas esses bens, teremos prejuízos nesta vida e na outra. Quem a Vida Eterna for o seu objetivo, Deus torna ela rico no seu coração, onde independente da fortuna, filhos ou posição que tenha, a pessoa terá contentamento, ganhando nesta vida e na outra principalmente. No primeiroversículo citado, vemos que Deus colocou as mulheres em primeiro lugar no amor ilusório aos homens, isso porque a sedução as mulheres para os homens é maior. As vezes quando a mulher está mais apaixonada pelo materialismo e deixa de obedecer a Deus, ela se torna uma oposição contra o homem convidando-o a praticar aquilo que Deus proibiu ou impedindo-o de praticar o bem. A mulher é bênção, quando o objetivo por ela for para se preservar do adultério e educação dos filhos, desde que ela seja daquelas que reconhecem os favores e obediência de Deus, ela é o melhor conforto terreno, conforme disse o profeta SAW: “A vida terrena é um conforto ilusório, e o melhor dos seus confortos é uma mulher misericordiosa”. Do mesmo modo não basta termos filhos e darmos apenas faculdades, roupas, cursos, boa vida aos mesmos, senão passarmos condutas, valores, adoração a Deus e cumprimento de suas ordens, caso contrário teremos mais pessoas materialistas, com riqueza exterior e pobreza interior. Por fim devemos ter em mente que o equilíbrio é um dos propósitos que o islamismo ensina, sabendo que a perseverança e vontade de conquistar bens, família, deve ser conquistada de maneira licita, obedecendo as ordens de Deus e se afastando de tudo que Ele proibiu, dando o direito de cada um no seu devido tempo.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente