Ajudar o próximo

Opinião
Guaíra, 27 de setembro de 2016 - 08h07

Muitas pessoas fazem doações e ajudam o próximo, mas, os meios ou a forma são contrários ao ato nobre, onde devemos sempre fazer sem aguardar qualquer beneficio em troca daquele que recebe e sim de Deus Altíssimo Seja.

A ganância pelas riquezas desvia o ser humano da sinceridade, onde assim é descrito no alcorão: “E amais as riquezas, com excessivo amor” (89:20). Deus falou também: “Ensinou ao homem o que este não sabia. Em verdade, o homem transgride quando se vê rico.” (96:5-6)

O Profeta Muhammad SWS falou que o ato de doar é uma prova da verdadeira fé de um fiel.O ato de doar proporciona uma sensação de tranquilidade e felicidade, talvez até mais para quem doa do que para quem recebe. Um exemplo é o resultado positivo, tanto físico quanto espiritualmente, que uma pessoa recebe quando faz uma doação de sangue.

A doação nos ensina a olhar para as pessoas ao nosso redor e não somente para nós mesmos, nos tornando assim pessoas generosas e nos afastando do egoísmo.

A doação não precisa ser necessariamente financeira, há muitas formas de ajudar as pessoas necessitadas, por exemplo: a prestação de um serviço beneficente voluntário, a doação de sangue, disponibilização de uma parte de seu tempo para ensinar os mais jovens, entre outras atitudes benevolentes.

O Alcorão Sagrado e o Profeta SWS nos dá alguns conselhos para que nossas doações sejam aceitas por Deus:

– que ela seja sincera, pois é a essência de todas as formas de adoração a Deus: “E lhes foi ordenado que adorassem sinceramente a Deus” (98:5);

– que seja discreta – “Se fizerdes caridade abertamente, quão louvável será! Porém, se a fizerdes, dando aos pobres dissimuladamente, será preferível para vós, e isso vos absolverá de alguns dos vossos pecados, porque Deus está inteirado de tudo quanto fazeis. (2:271);

sem ostentação – “Ó fiéis, não desmereçais as vossas caridades com exprobração ou agravos como aquele que gasta os seus bens, por ostentação, diante das pessoas que não crê em Deus, nem no Dia do Juízo Final…” (2:264);

– com o melhor – “Ó fiéis, contribuí com o que de melhor tiverdes adquirido, assim como com o que vos temos feito brotar da terra, e não escolhais o pior para fazerdes caridade, sendo que vós não aceitaríeis para vós mesmos, a não ser com os olhos fechados…” (2:267);

Por fim o Profeta Muhammad SWS ensina que é imprescindível que esse dinheiro ou bem seja lícito, demonstrando assim princípios básicos que nos ajudam e ajudam os menos necessitados, agradando a  todos e principalmente nosso Criador.


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente