Fé nos anjos de Deus

Opinião
Guaíra, 5 de agosto de 2015 - 15h28

O segundo pilar da fé islâmica é crer nos anjos de Deus. Muitas pessoas imaginam como forças boas da natureza, imagens holográficas ou ilusões.  Muitos retratam os anjos como bebês gordinhos ou belos homens ou mulheres jovens com uma auréola ao redor de suas cabeças.  Na doutrina islâmica eles estão geralmente ocultos dos nossos sentidos. Eles não são divinos ou semi divinos, e não são parceiros de Deus gerenciando regiões diferentes do universo.  Eles também não são objetos de adoração ou de oração, já que eles não levam as nossas orações a Deus.  Eles são todos submissos a Deus e executam os Seus comandos. Na visão islâmica de mundo eles não são anjos caídos: eles não são divididos em anjos ‘bons’ e ‘maus’.  Os seres humanos não se tornam anjos após a morte.  Satanás não é um anjo caído, mas um dos gênios, criado do fogo e com livre arbítrio, uma criação de Deus paralela aos seres humanos e anjos. Os anjos não pecam ou desobedecem, pois não possuem uma alma que ordena o mal que deve ser impedida. Eles possuem níveis fixos e, por isso, não são nem elevados nem rebaixados. Eles não têm experiência com qualidades negativas como inveja, rancor, inimizade, e todas as luxúrias e apetites animais encontrados nos seres humanos e gênios. Anjos não têm gênero, não comem nem bebem, e não sentem fome, sede ou cansaço. Apesar de não receberem salário pela sua adoração, eles tiram prazer especial de portarem as ordens de DEUS, prazer em estarem próximos d’Ele, e recebem prazer espiritual de sua reverência. Louvor, adoração, recitação dos Nomes de DEUS e glorificação d’Ele são seus alimentos, como também são a luz e as fragrâncias agradáveis. Os anjos foram criados de luz, sem livre arbítrio, antes dos seres humanos serem criados, eles são geralmente belos seres com asas como descrito na escritura islâmica. Tendo diferentes tamanhos, condições e méritos, sendo o mais importante de todos o anjo Gabriel. Gabriel é o mensageiro celestial de Deus para a humanidade.  Ele transmitiu a revelação de Deus para Seus mensageiros humanos. Eles não comem ou bebem.  Os anjos não se entediam ou cansam de adorar a Deus: “Eles celebram os Seus louvores noite e dia,  e nunca esmorecem” (Alcorão 21:20). Alguns anjos são encarregados de executar a lei de Deus no mundo físico.  Miguel é responsável pela chuva, direcionando-a para onde Deus desejar. Ele tem ajudantes que o assiste pelo comando de seu Senhor; ele direciona os ventos e nuvens de acordo com a vontade de Deus.  Outro é responsável pelo soar da Trombeta, que será soada por Israfil ao nascer do Dia do Juízo.  Outros são responsáveis por levar as almas dos corpos na hora da morte: o Anjo da Morte e seus assistentes. Deus diz: “Dize: o Anjo da Morte, encarregado de vós, levará vossas almas, então a vosso Senhor sereis retornados” (Alcorão 32:11). Existem os anjos guardiões responsáveis por proteger o crente ao longo de sua vida, em casa ou em viagem, dormindo ou acordado. Outros são responsáveis pelo registro dos atos do homem, bons ou maus.  Esses são conhecidos como os “escribas honoráveis”. Também existem anjos responsáveis por soprar a alma no feto e registrar suas provisões, tempo de vida, ações, e se será feliz ou infeliz. Alguns anjos são andarilhos, viajando pelo mundo em busca de reuniões onde Deus é lembrado. Também existem anjos que compõem o exército celestial de Deus, em fileiras, que nunca se cansam ou sentam, e outros que se curvam ou prostram, e nunca elevam suas cabeças, sempre adorando a Deus. Apesar de DEUS ser Todo-Poderoso e puder guardar a cada um, Ele pode apontar anjos para guardar Seus servos. Para obter essa guarda, os crentes devem fazer de boa vontade o que é bom e estabelecer uma relação íntima com o Poderoso DEUS. Devem ter uma crença inabalável em DEUS e todos os outros pilares da fé, nunca abandonar as orações regulares e as adorações, levarem uma vida disciplinada e se refrearem das coisas proibidas ou atos pecaminosos. Como aprendemos do exposto, os anjos são uma criação grandiosa de Deus, variando em número, função e habilidades. Deus não precisa dessas criaturas, mas ter conhecimento e crença nelas aumenta a reverência que se sente em relação a Deus, de que Ele é capaz de criar o que desejar, porque de fato a magnificência de Sua criação é uma prova da magnificência do Criador.                                      


TAGS:

Girrad Mahmoud Sammour

Girrad Mahmoud Sammour, Advogado, Pós Graduado em Processo Civil, Professor Divulgador Do Instituto Latino Americano De Estudos Islamicos-Ilaei, Diretor Da Mesquita De Barretos-Sp. Dúvidas e palestras  [email protected]

Ver mais publicações >

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS PUBLICAÇÕES
Ver mais >

RECEBA A NOSSA VERSÃO DIGITAL!

As notícias e informações de Guaíra em seu e-mail
Ao se cadastrar você receberá a versão digital automaticamente